/AGOSTO DE MARIA: Cabedelo celebra 13 anos da Lei Maria da Penha com ação de conscientização

AGOSTO DE MARIA: Cabedelo celebra 13 anos da Lei Maria da Penha com ação de conscientização

Data foi lembrada com pitstop na abertura do projeto Agosto de Maria

A Prefeitura Municipal de Cabedelo (PMC), por meio da Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres (SEPM), deu início, nesta quarta-feira (7), à programação do Projeto Agosto de Maria. A iniciativa marca, também, os 13 anos de criação da Lei Maria da Penha, um dos instrumentos mais contundentes no combate à violência contra a mulher.

O Agosto de Maria tem como objetivo alertar a sociedade para a incidência de casos de violência, bem como incentivar o combate a todos os tipos de violência contra as mulheres. As ações foram iniciadas com um pitstop em frente à Delegacia da Mulher da cidade.

Profissionais da SEPM, agentes da Delegacia da Mulher e da Guarda Metropolitana e alunos da rede municipal se reuniram para distribuir panfletos informativos, esclarecer e alertar a população para as diversas maneiras com que a violência se materializa, bem como suas formas de prevenção, denúncia e medidas legais para o combate efetivo.

“Cabedelo, com a implantação e com o apoio à SEPM, tem firmado essa política de garantia dos direitos fundamentais das mulheres. É preciso que cada vez mais façamos eventos dessa natureza para ampliarmos a consciência e utilizarmos as ferramentas como a Maria da Penha no combate à violência”, declarou vice prefeito Aguinaldo Silva.

As mensagens veiculadas nos impressos e nos depoimentos durante o evento ressaltaram os altos e alarmantes índices de feminicídio, a violência doméstica e o assédio de ordem sexual e moral. Em destaque, sobretudo as penalidades previstas na Lei Maria da Penha, sancionada em 7 de agosto de 2006.

“O pitstop é um alerta para a população. Divulgamos o trabalho que desenvolvemos, juntamente com a Delegacia da Mulher, a Guarda Metropolitana e a Ronda Maria da Penha. E isso é muito importante, pois é uma forma de pormos todas as mulheres em alerta, pois o feminicidio está em alta e não é brincadeira. Precisamos divulgar e combater o medo que as mulheres têm em denunciar. Precisamos frear essa escala e promover uma vida normal para elas”, comentou a secretária da Mulher, Priscila Rezende.

Para a titular da Delegacia da Mulher, Ivanisa Olímpio de Almeida , o pitstop foi uma  oportunidade de realizar uma ação na qual os atores ligados diretamente à questão se unem para promover um movimento que visa a conscientização e o combate a violência.

“A iniciativa da SEPM é uma ação muito boa, é uma integração das forças, em que temos, por exemplo, a Guarda Metropolitana que presta um apoio fundamental em nosso trabalho. Esse trabalho em conjunto só fortalece a aplicação da Lei Maria da Penha. Estamos felizes com essa união. Participamos, fazemos parceria e temos plena consciência de que é uma ação necessária e uma contribuição inestimável para a redução dos casos”, destacou.

Ações durante todo o mês – No decorrer do mês de agosto estão programadas várias intervenções. No dia 8 será realizada uma sessão especial na Câmara Municipal de Cabedelo e, nos dias 10,18 e 25 panfletagens no Mercado Público Municipal, no Pôr do sol em Jacaré e no Dique Line, respectivamente, em busca da conscientização e encorajamento das vítimas desse tipo de violência.

Além dessas ações, serão realizadas palestras de enfrentamento à violência contra as mulheres nas escolas Plácido de Almeida, no dia 13; Elizabeth Ferreira da Silva, dia 14; Adolfo Maia, dia 15; Vereador Pedro Américo da Silva, dia 20; Maria José de Miranda Burity, dia 21; Maria das Graças, dia 22; Maria Pessoa Cavalcanti, dia 27; Rosa Figueiredo de lima, dia 28; e por fim, Paulino Siqueira, no dia 29.

Assistência – A SEPM conta em seu corpo de profissionais com uma assistente social e uma advogada para receber e dar encaminhamento aos casos de violência contra a mulher. Além disso, promove regularmente atividades de dança, culinária e artesanato, que promovem tanto o bem estar físico quanto a geração de emprego e renda e o empoderamento feminino.

O projeto Agosto de Maria tem o objetivo de esclarecer e conscientizar a população sobre a Lei Maria da Penha, bem como reforçar a igualdade de direitos entre as mulheres. Esse tema será de grande valia para prevenir e desmistificar as formas de violência contra as mulheres.

Porém, agosto também deve ser lido como um caminho “a gosto” de todas as Marias, ou seja, que todas as mulheres – independentemente de sua condição social, etnia ou idade -, sejam respeitadas, tenham seus direitos reconhecidos e possam ser felizes.

Ronda Maria da Penha – Desde o final do ano passado, mulheres vítimas de violência ou em condição de medida protetiva contam com mais um equipamento de segurança à sua disposição: a viatura da Ronda Maria da Penha. O veículo serve para intensificar o trabalho já executado pela Guarda Metropolitana no combate e prevenção à violência contra a mulher.

A Ronda funciona de forma diferente, não só na parte ostensiva, mas também prestando apoio moral àquelas mulheres que sofrem agressão e violência doméstica e, muitas vezes, não têm coragem de denunciar.