/Cabedelo realiza I Feira de Adoção de animais

Cabedelo realiza I Feira de Adoção de animais

Ação colocou à disposição cerca de 50 cães e gatos em busca de um novo lar

Cerca de 50 cães e gatos foram colocados para adoção em Cabedelo, na I Feira de Adoção promovida pela Prefeitura Municipal. A ação tem por objetivo contribuir com a redução de animais abandonados na cidade e dar a eles um lar. A Feira acontece até às 17h desta sexta-feira (9), em frente à Secretaria de Saúde, no Centro da cidade.

A iniciativa da Diretoria de Vigilância Ambiental e da Coordenação de Zoonoses  colocou à disposição dos interessados animais advindos de ONGs que atuam no município e animais de rua já socializados que aceitam convívio humano. Para adotá-los, os interessados assinaram um Termo de Compromisso.

Militante na adoção e na defesa dos animais, o prefeito Vitor Hugo e a primeira-dama Daniela Ronconi fizeram questão de participar da Feira e incentivar o gesto de amor e solidariedade.

“Adotar um animal de estimação é dar a ele um lar, uma família, um convívio. Ele se torna parte da sua família, um companheiro. Adotamos, cuidamos e incentivamos a prática. Essa iniciativa da Prefeitura em realizar a Feira é um projeto que nós nos engajamos e que vamos sempre apoiar”, disse Vitor.

Os animais adotados durante a Feira já saem vermifugados, vacinados, microchipados (o que já garante a castração futuro, caso seja vontade do novo dono) e protegidos contra carrapatos. Além disso, também são entregues kits de cuidados, como água e ração, e brindes. A Feira contou com a parceria do petshop Bichinho Chique, da Drogavet e da Magnud

O processo de adoção exige alguns pré-requisitos. O primeiro deles é ser maior de 21 anos. Menores só acompanhados de responsáveis. No ato de adoção, os interessados deverão portar a seguinte documentação: RG, CPF e comprovante de residência. O processo também inclui entrevista para avaliar a se o candidato está apto a receber o animal e evitar futuros abandonos.

A Feira faz parte da nova realidade que Cabedelo vai passar a viver com a construção do Centro de Zoonose, que já está em andamento. Através dela, foi possível dar novos lares aos animais que, antes, estavam abandonados na rua.

“Animais abandonados estão expostos às intempéries do tempo, à sede, à fome e são muito suscetíveis aos maus tratos. A feira é uma ação, portanto, que surge do propósito de reduzir o número dos animais abandonados, oferecendo-lhes um lar e cuidados. O processo de adoção, também, é uma forma de auxiliar no combate às doenças, pois os animais são vetores de algumas, ou seja, é uma questão de saúde pública.”, disse o coordenador do Zoonoses, Rodrigo Guimarães.

A estudante Andressa da Silva, moradora do Centro, visitou a Feira e saiu de lá com um cachorrinho.

“A adoção é essencial, é um ato de amor e, para mim, é muito especial, porque o sonho da minha filha era ter uma cachorrinha. A partir dessa ação eu estou podendo fazer a alegria dela”, disse.

O ambulante Daniel Batista também reiterou o ato de desprendimento e amor que representa a adoção.

“Adotar é importante porque a gente pode dar amor a um ser que também vai nos dar amor. Eu adotei Belinha, uma cadelinha que agora vai ser minha companhia”, disse.

Quem não conseguir adotar seu pet durante a Feira, pode entrar em contato com a Zoonose de Cabedelo. Lá, serão indicados tutores que disponibilizam animais para adoção. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (83) 3250.3501.