Redes Sociais - Facebook, Instagram, Twitter
Notícias
Professores da educação fundamental participam de oficina sobre contação de histórias
8/5/2017 - Secretaria de Educação

Michael Sampaio


A Secretaria de Educação de Cabedelo (Seduc), por meio do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC), deu continuidade, nesta segunda-feira (8), às Oficinas de Contação de Histórias voltadas para professores das turmas de alfabetização – 1º, 2º e 3º anos do ensino fundamental. Cerca de 100 profissionais, entre supervisores e professores, participaram do encontro, cuja temática foi a contação de historias através da utilização de objetos.

Com o título “O PNAIC conta e as professoras recontam”, a oficina deu seguimento ao processo de formação de professores para atuação como contadores de história em sala de aula. Além de habilitá-los para a prática, o curso também objetiva a sensibilização dos profissionais para a utilização do recurso no processo de leitura dos alunos.

“A formação para contadores é importante porque os professores vão contar já com uma fundamentação própria, sabendo pontos que são importantes para um desempenho melhor na prática. Quando a história é contada de uma forma que chame a atenção do aluno, ele aprende muito mais. O curso representa um suporte para o trabalho que já vinha sendo desenvolvido pelas professoras em práticas, como o cantinho da leitura. Ele complementa o PNAIC para levar a leitura aos nossos alunos”, explicou a coordenadora do PNAIC em Cabedelo, Selma Gomes.

O curso de contação de histórias terá a duração de um ano, com oficinas realizadas mensalmente. O processo também incluirá as práticas em sala de aula, visitação às escolas e apresentações dos professores com textos produzidos. Ao final, os participantes terão direito a certificados.

O instrutor do curso, professor Heráclito Cardoso, falou dos objetivos e importância da oficina para os professores no processo de alfabetização.

“A tradição da contação de histórias remete-me às minhas avó e bisavó, que são contadoras de histórias. É uma tradição familiar que, como educador, introduzi a vivência de família na vida profissional. A contação é uma forma lúdica da criança ter acesso à leitura. Esse é o grande objetivo desses encontros: fazer com que o professor tenha ferramentas para que possa conduzir a criança ao livro e vice- versa”.

De acordo com Heráclito, as temáticas enfocadas durante o curso vão desde a fundamentação teórica, a contação de histórias no contexto da educação até a utilização de objetos e os processos criativos, além do processo de contação de histórias orientado para o processo educacional das crianças.

Para a professora do 3° ano da Escola Altimar Pimentel, Consuleide Policarpo, o curso é de fundamental importância para o aprimoramento da processo de alfabetização.

“Mesmo já estando em sala de aula, ou independente do tempo em que você esteja, temos sempre que renovar, conhecer sempre o novo. Quando temos uma oportunidade como essa, com um professor que nos mostra, que apresenta uma forma diferente de como contar uma história; como utilizar os recursos, levamos para sala de aula e podemos fazer a diferença. Vamos ter a oportunidade de contar, recontar de forma diferente, criar jeitinhos para que nossas crianças possam gostar de ouvir e criar histórias” destacou.

Contadores – A contação de histórias é um instrumento pedagógico utilizado no estímulo à leitura e ao desenvolvimento da linguagem. É um passaporte para a escrita, para o despertar do senso crítico. Os contadores de história são, por seu turno, os mediadores do processo, cuja tarefa mais importante é envolver a criança, dando vida aos sonhos e despertar as emoções, transportando-as para o mundo da fantasia.

“Para o PNAIC, a leitura é chamada como momento de leitura deleite, ou seja, a leitura prazerosa e lúdica. É um processo de fazer com que a leitura seja prazerosa, não seja só aquele momento em que o professor coloca o aluno em contato com o livro, e este até desconhece o objeto livro. É uma maneira de interagir com o aluno e até ver a criatividade de cada um, despertar a imaginação da criança, porque a criança no primeiro ano, muitas vezes não está sabendo ler, mas faz a leitura pelas imagens”, concluiu Selma Gomes.

Secom Cabedelo


Serviços on-line
Portal da Transparência
Tenha acesso a todos os indicadores
Sistema de Informação ao Cidadão
Reclamações, sugestões e críticas
Portal do Contribuinte
Acesse todos os serviços on-line da prefeitura
Contracheque
Serviço exclusivo para os servidores municipais
Galeria de Fotos
foto


Festival de Crochê
foto

foto
 
Prefeitura Municipal de Cabedelo
Rua João Pires de Figueiredo, S/N - Centro
CEP: 58.310-000 - Cabedelo - Paraíba
(83) 3250-3180