Agosto de Maria: Alunos da Escola Maria Pessoa participam de palestra sobre violência contra a mulher  

A Secretaria de Politicas Públicas para as Mulheres (SEPM) deu prosseguimento ao ciclo de palestras que compõe a programação do projeto Agosto de Maria. Desta vez, os alunos das turmas de 8º e 9° ano da Escola Municipal Maria Pessoa, no Centro, tiveram a oportunidade de assistir a uma palestra sobre a violência contra a mulher.

O evento integrou a programação do projeto que, desde o ano passado, leva às escolas da rede municipal de ensino, durante todo o mês de agosto, o debate e a reflexão sobre a violência contra a mulher atualmente e seus reflexos sociais.

“É uma necessidade desses adolescentes, principalmente na faixa etária dos alunos do 8° e 9°, trabalharmos essas temáticas: a questão da valorização da mulher e do combate à violência contra elas. Vemos, no dia a dia nos, conflitos em sala de aula e nos corredores e que acontecem porque eles trazem esses valores incutidos de casa e revelam na escola. Por isso é muito importante e muito bem vindas essas palestras, que se integram ao projeto que desenvolvemos internamente, como o ‘Eu tenho Valor e a justiça restaurativa'”, declarou a diretora adjunta da escola, Vera Lúcia de Sousa Gomes.

A palestra foi proferida pela advogada e técnica de enfermagem do Instituto Federal de Educação (IFPB – Campus Centro/Cabedelo), Isabelle Martins Teotônio, e teve como tema o estupro em seus aspectos culturais e a urgência na desconstrução dos conceitos sociais que conduzem a pratica.

“Trouxemos para a Escola a temática da cultura do estupro e o principal objetivo da conversa foi fazer com que os alunos entendessem que cultura é algo que foi construído socialmente e, se é algo que é construído, não é natural, então podemos desconstruir. O trabalho de desconstruir valores não é fácil, porém no caso da violência contra a mulher, que não É uma coisa boa, é preciso insistir no combate. O foco foi fazer com que os alunos entendam que vivenciamos uma cultura danosa e que é preciso lutar contra ela, que a mulher não pede para ser estuprada, precisamos ensinar ao homem a não abusar da mulher”, comentou a palestrante.

 Ela também comentou a oportunidade do projeto Agosto de Maria: “O projeto Agosto de Maria é muito importante porque tem como foco a educação nas escolas. A faixa etária dos alunos é fundamental para que trabalhemos esses temas, porque é quando eles estão construindo também o conhecimento e os valores. A introdução da discussão desses assuntos nessa fase permite a reflexão por parte deles e podemos ter a esperança real na mudança de comportamentos.”, finalizou Isabelle Martins.

As próximas atividades do Agosto de Maria estão programadas para acontecer no dia 21 na Escola Pedro Américo, no Jacaré; e no dia 30, na Escola Paulino Siqueira, Camalaú.  Ambas às 18h30.

Secom Cabedelo

Compartilhar