Alunos da Rede Municipal de Cabedelo se preparam para competições nacionais de Robótica

Projeto Escola de Robótica é desenvolvido desde 2018 no município e vem se destacando a cada ano nas disputas da categoria

Alunos da rede municipal de ensino estão na expectativa e na preparação para diversos eventos nacionais de Robótica, que acontecem entre os dias 11 e 15 de outubro. As turmas estão classificadas para participar de duas grandes competições: Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR) e Mostra Nacional de Robótica (MNR).

Em Cabedelo, o projeto “Escola de Robótica” é desenvolvido desde 2018, através do Setor de Tecnologia Educacional (STE) da Secretaria de Educação (Seduc). O grupo atua no Núcleo de Tecnologia Municipal (NTM), situado no Centro Integrado Imaculada Conceição.

No projeto, os alunos treinam 3 vezes por semana – em horário oposto ao das aulas nas escolas – no laboratório do NTM, acompanhados por uma equipe multidisciplinar, composta por professores, pedagogos e consultor especializado, além de receberem suporte de outros setores da Seduc. Eles têm aulas de programação, preparação para entrevistas, simulados da competição, além de todo suporte necessário que auxilie na melhoria do desempenho.

O Consultor de Robótica Educacional para Competições, Luciano Pinto, já foi árbitro de competições internacionais e desde 2018 pertence ao quadro funcional da Seduc. Ele comentou sobre o progresso dos alunos que já estão na equipe avançada e enalteceu o apoio que o projeto recebe da Seduc.

“O mais interessante é ver o entusiasmo e a empolgação dos alunos que participam. A melhoria no rendimento escolar é visível e o fator mais positivo é possibilitar ao estudante um futuro que ele não acreditava ser possível. Eles trabalham a questão pedagógica, raciocínio lógico, visão espacial, geométrica, a questão tecnológica, linguagem de programação e eletrônica. E a nossa descoberta é a extração de potenciais que podem se desenvolver para o resto da vida. O apoio da gestão é fundamental, pois esse projeto é o carro chefe da Seduc e nós temos tudo que precisamos” , destacou Luciano.

Os alunos que compõem a Escola de Robótica estão empolgados com o projeto e as competições, principalmente agora que as aulas estão voltando e as atividades puderam ser retomadas presencialmente.

A estudante Maria Clara Santos, do 9° ano da escola Maria Pessoa, integra a equipe avançada e está no projeto desde 2018.

“A robótica é um complemento para a minha educação. É tecnologia pura, então é perfeito para o dia-a-dia, pois é a base de tudo” , disse.

Já Maria Eloyza Macedo, aluna 6° ano do Rosa Figueiredo, chegou este ano no projeto e também já vem se destacando.

“Esse projeto é grandioso para mim, pois eu vim de escolas particulares e não tinha nada disso. E eu quis participar para mostrar que consigo, e por isso estou me dedicando bastante. Em dois meses de projeto eu já consegui liderar um grupo e fazer 150 pontos numa seletiva estadual. A tecnologia é muito importante, porque está presente em tudo como celulares, computadores, equipamentos, etc”.

Competições – Cabedelo vem se destacando nas competições nacionais. Em 2018, obteve o 3° lugar na Robocup Júnior (categoria OnStage). Este ano, as equipes vão concorrer na MNR 2021 e OBR 2021, com grupos que incluem alunos oriundos das escolas municipais Elizabeth Ferreira Da Silva, Major Adolfo Pereira Maia, Maria Das Graças Carlos Rezende, Maria José De Miranda Burity, Maria Pessoa Cavalcante, Marizelda Lira Da Silva, Paulino Siqueira, Plácido De Almeida, Rosa Figueiredo De Lima e Vereador Pedro Américo.

Na OBR, todas as equipes competirão entre si em uma mesma prova chamada Resgate. Nesta competição, participam alunos iniciantes, cada um com sua respectiva equipe. Já a MNR é um evento científico na qual os alunos apresentam projetos tecnológicos. A equipe avançada de Cabedelo, formada por alunos de várias escolas, está desenvolvendo o projeto inclusivo de um “Semáforo Inteligente” que servirá especialmente para deficientes visuais. Dentro de um contexto de cidade inteligente, os carros, por meio de sensores, também identificam automaticamente os equipamentos e elementos existentes reduzindo consideravelmente o número de acidentes numa rodovia.

Ficha técnica do projeto – Vanusa Valério é Coordenadora do STE/Seduc e Pedagoga responsável pelo projeto Escola de Robótica; Luciano Pinto é Consultor de Robótica Educacional para Competições; Lauro Xavier é pedagogo orientador para a MNR; Valdo Cavalcante é pedagogo orientador para a OBR; Lucialdo Filho é professor de Matemática e orientador para a OBR; e Widayane Luna faz parte do apoio administrativo do projeto.

Compartilhar