Alunos do Fundamental II retornam às aulas presenciais na rede municipal de ensino de Cabedelo

A Prefeitura Municipal de Cabedelo (PMC), por meio da Secretaria Municipal de Educação (Seduc), realizou, nesta segunda-feira (4), uma cerimônia alusiva ao reinício das aulas na modalidade presencial das turmas de Ensino Fundamental II. O evento aconteceu na Escola Maria José de Miranda Burity, e marcou, também, a inserção do ensino cívico-militar na unidade.

Cerca de 2.457 alunos, com idade entre 11 e 15 anos, estão matriculados nas 10 unidades de ensino que atender ao E.F II: Adolfo Maia, Elizabeth Ferreira, Maria Pessoa Cavalcanti, Marizelda Lira, Maria José de Miranda Burity, Maria das Graças, Paulino Siqueira, Plácido de Almeida, Rosa Figueiredo e Vereador Pedro Américo. O retorno desses alunos será feito de forma gradual e escalonada.

Com a volta desses alunos, o município atingiu a última etapa do cronograma de retorno às aulas na modalidade presencial da rede municipal de ensino.

“Estamos na 4ª e última etapa do retorno presencial nas unidades do nosso município, com o segmento do 6º ao 9º ano do ensino fundamental II, obedecendo aos protocolos de segurança de combate à Covid-19. É uma honra poder participar deste momento no ‘chão da escola’ e abraçar de forma calorosa o programa cívico-militar. A gestão municipal sempre buscando parcerias para agregar e dinamizar o processo de ensino-aprendizagem, através do resgate de valores pautados na proposta educacional inovadora e democrática”, destacou a secretária de Educação, Márcia Moreira.

O retorno gradual começou no início do mês passado com crianças das creches e prosseguiu nos dias 13 e 27 de setembro, com o Ensino Infantil, Fundamental I (Ano Iniciais) e EJA (Educação de Jovens e Adultos), respectivamente. A Educação Fundamental II (anos finais) fecha o ciclo seguindo o mesmo modelo e orientações para garantir um retorno seguro.

A solenidade de retorno contou com apresentação dos militares na Miranda Burity, hasteamento da Bandeira e canto do Hino Nacional, e a presença do atleta paralímpico e medalhista nas últimas Olimpíadas, Roberto Ferreira de Oliveira, da equipe de futebol de cinco.

As atividades nas unidades que atendem ao Fundamental II seguirão o modelo híbrido, com rodízio de turmas, compreendendo de 30% a 50% da capacidade de alunos por sala. A Seduc se preparou para seguir todas as recomendações sanitárias necessárias para a preservação da saúde de alunos e profissionais da Educação. Também deverão ser seguidos todos os protocolos de segurança, incluindo o distanciamento de, no mínimo, 1,50m e a exigência do uso obrigatório de máscaras.

Escola Cívico-Militar – A Escola Cívico-militar (ECIM) Maria José de Miranda Burity foi integrada ao Programa Nacional de Escolas Cívico Militares (PRECIM) em 20 de agosto, em convênio celebrado entre o Ministério da Educação (MEC) e a PMC. Uma equipe de 12 militares do exército, da marinha e da aeronáutica atuarão na unidade como monitores.

As ECIM são estabelecimentos públicos de ensino regular, estaduais municipais e distrital, que aderiram ao PECIM, programa instituído pelo decreto nº 10.004, de 05 de setembro de 2019.

As ECIM têm por finalidade promover uma educação básica de qualidade, proporcionando ao seu corpo discente o desenvolvimento integral, a preparação para o exercício da cidadania e a formação continuada para prosseguir nos estudos posteriores e no exercício de sua atividade profissional.

O modelo implementado pelo Ministério da Educação tem o objetivo de melhorar o processo de ensino-aprendizagem nas escolas públicas, onde os militares devem atuar no apoio à gestão escolar e à gestão educacional, enquanto professores e demais profissionais da educação continuarão responsáveis pelo trabalho didático-pedagógico.

“No âmbito, os militares têm por objetivo auxiliar a diretoria da escola nos setores administrativo, didático pedagógico e educacional. Visam desenvolver no projeto princípios em que serão trabalhados os valores do civismo, da dedicação, da excelência, da honestidade e do respeito”, declarou o coronel Nóbrega, membro da equipe

O projeto piloto, implantado em 2020, contemplou 54 escolas em 22 estados e Distrito Federal. Dessas, 07 unidades foram da região nordeste. Na Paraíba, a escola escolhida foi a Escola Municipal Chico Xavier, na capital João Pessoa!

Todas as creches e escolas já receberam os EPI’s de acordo com o protocolo de biossegurança, como aferidor de temperatura, tapetes sanitizantes, protetores faciais, borrifadores e dispensers para álcool 70%, totem com pedal e álcool 70%.

Compartilhar