Arrecadação de créditos municipais pela Procuradoria Geral bate recorde em Cabedelo

Valores recuperados são investidos em ações de infraestrutura e melhorias pela cidade

Cabedelo bateu o recorde de arrecadação de créditos municipais em 2020, somando mais de R$2,7 milhões recuperados. Este ano, a Procuradoria segue com os índices positivos, arrecadando, em pouco mais de seis meses, cerca de R$ 2,2 milhões.

Segundo levantamento realizado recentemente, mesmo diante das dificuldades financeiras encontradas pelas maiorias dos municípios, ocasionadas especialmente em face da pandemia do Covid-19, a Procuradoria Geral de Cabedelo se mostrou inovadora e eficiente, sendo responsável pelo aumento da arrecadação do município ao longo de 2019, 2020 e 2021.

Segundo apuração interna, em 2019, foram recuperados aproximadamente R$ 2.148.729,20, referente a débitos tributários e não tributários, inscritos em dívida ativa e encaminhados ao órgão para promover a cobrança judicialmente, representando um aumento de aproximadamente 68% em relação a 2018.

No ano de 2020, mesmo diante da pandemia, houve aumento na arrecadação dos referidos créditos, tendo sido recuperados mais de R$ 2.769.207,58 de créditos sob a responsabilidade da Procuradoria, representando um aumento de mais de 28% em relação ao ano anterior.

Já no ano de 2021, durante o primeiro semestre, os créditos recuperados sob a responsabilidade da Procuradoria já totalizam um montante de cerca de R$ 2.272.111,83, se aproximando em apenas seis meses de toda a arrecadação do ano de 2020, devendo em pouco tempo superar os valores anteriores.

“A Procuradoria Geral de Cabedelo vem demonstrando versatilidade e excelência em sua atuação, em especial no que se refere à busca de créditos municipais, visando implementar a receita dos cofres públicos do Município de Cabedelo, cujo valores são utilizados pela atual gestão em forma de investimentos para melhoria da infraestrutura e serviços públicos, e consequente melhoria da qualidade de vida dos cabedelenses”, pontuou o procurador Diego Carvalho.

Compartilhar