Auto de Natal – A Profecia emociona público em primeira noite de apresentação

Espetáculo fica até sábado (22) na Fortaleza de Santa Catarina, às 20h. entrada custa R$ 2 + 1kg de alimento

“Minha alma encontrou alegria no meu Salvador. Olhou para mim, me viu tão pequena e agora todas as gerações me conhecerão porque grandes maravilhas foram feitas em mim. Seu nome é Santo”. Assim Maria anunciou que estava grávida do menino Jesus para sua prima Isabel, no Auto de Natal – A Profecia, que reuniu centenas de pessoas na noite de estreia nesta quinta-feira (20), na Fortaleza de Santa Catarina.

O espetáculo acontece até o sábado (22), sempre às 20h. A entrada custa R$ 2 + 1kg de alimento, preço simbólico para contribuir com a manutenção da local e  donativos que servirão para a campanha Natal sem Fome .

“A realização do Auto de Natal já é tradição em Cabedelo há muitos anos, mesmo quando não foi abraçado por outras gestões e até já foi realizado em outros locais. Nós estamos prezando por querer que cada atividade artística local tenha suas características e suas peculiaridades. Precisamos reconhecer o valor cultural desse patrimônio e fazer com o público volte a se identificar com ele. O nosso espetáculo é bastante intimista e curto. Nele, também trabalhamos nossas tradições folclóricas, como a Lapinha, dentro da temática cristã que proporciona uma mensagem de fé e de renovação”, ressaltou o secretário de Cultura, Igobergh Bernardo.

O Auto de Natal – A Profecia tem texto e direção assinados pelo ator, produtor e diretor cabedelense Marcos Alcântara. São cerca de 50 pessoas envolvidas em um espetáculo de 50min de duração, que conta, em 15 cenas, a história do nascimento de Cristo com elementos do evangelho bíblico e também com diálogos embasados em textos apócrifos e desconhecidos até então.

O espetáculo trouxe cenas que desmistificam momentos relatados ao longo da história, além de mostrar vestimentas e costumes da época, aproximando ainda mais o público do que está sendo mostrado. A linguagem é coloquial, linear, mas sem perder a tradição biblíca.

O diretor do espetáculo, Marcos Alcântara, ressaltou o diferencial do auto de Natal de Cabedelo.

“Nosso espetáculo é como um filme, com uma linguagem simples e direta, bem rebuscado na história, com detalhes que não encontramos apenas na Bíblia, mas em vários livros de história. A retratação da Lapinha nas passagens entre uma cena e outra também é marcante pelo resgate desse folguedo popular maravilhoso”.

Após a primeira apresentação, os atores de A Profecia destacaram a importância de participar de um espetáculo genuinamente cabedelense.

“Esse papel pra mim foi uma grata surpresa. Eu já interpretei  Herodes e José, mas gostei dessa personagem. Me inspirei muito nele porque me traz paz e muita energia positiva. A tendência é melhorar a cada dia no espetáculo, pois o texto é dinâmico e o elenco é muito bom, e é isso que faz o espetáculo ser grande”, afirmou o ator Djanir Oliveira, que interpretou o Anjo da Anunciação.

A atriz Hemelly Silva viveu o papel de Maria e, em êxtase, comentou sobre a experiência. “Enquanto cristã é uma responsabilidade muito grande interpretar Maria. Até porque mesmo quem não acredita em Nossa Senhora respeita a sua importância na história do menino Jesus. É preciso transmitir muita pureza, seriedade e, por isso, eu me sinto muito honrada entre tantas pessoas por ser escolhida para interpretar esse papel. E, ressalto ainda, que embora eu interprete Maria, aqui somos todos importantes, o trabalho em parceria resultou no que vocês podem conferir em cena. Me sinto lisonjeada em ver que o elenco é formado por artistas da terra. Seja a primeira experiência ou a décima, todos são tratados por igual, independente do papel. A gente se sente realmente uma família e queremos transmitir essa unidade aos espectadores”.

Para o público que foi conferir a primeira noite do Auto, ficou a emoção pela história contada e a beleza pelo cenário escolhido.

A química Andréia Monteiro foi à Fortaleza com a família assistir ao espetáculo e destacou o que mais lhe chamou atenção. “Ver a representação do Nascimento de Cristo aqui nesse cenário histórico da Fortaleza é marcante. Eu gostei e ficou muito organizado. Vejo que houve muita dedicação, principalmente, da parte dos atores”.

A estudante de comunicação Valéria Santos também comentou sobre o espetáculo. “Vi muito profissionalismo, sincronia e dedicação em cena. E não foi cansativo. Tudo muito dinâmico! Estão de parabéns todos os envolvidos”.

Secom Cabedelo

 

Compartilhar