Cabedelo comemora aniversário e celebra suas riquezas históricas e culturais e o atual desenvolvimento e crescimento econômico

Cidade foi emancipada no dia 12 de dezembro de 1956 e possui uma história marcada por lutas, conquistas e pela força e coragem do seu povo

Cabedelo comemora, nesta quarta-feira (12), 62 anos de emancipação política. A cidade foi fundada em 4 de novembro de 1585, em torno de uma Fortaleza construída por portugueses para defender a entrada do estuário do rio Paraíba e o município de João Pessoa, à época, Filipeia de Nossa Senhora das Neves. A luta por sua autonomia data de 1908 e só foi consagrada em 1956, quando conseguiu, através da lei estadual 1.631, a condição de município emancipado da capital paraibana.

A emancipação de Cabedelo aconteceu ao som de fogos de artifícios e badaladas do sino na Igreja Matriz, e foi comemorada na praça principal da cidade e no Cabedelo Clube. Sessenta e dois anos depois, a cidade celebra suas riquezas naturais, preservadas ao longo dos anos, e, principalmente, seu desenvolvimento e crescimento econômico e social, o resgate à essência de sua cultura e o respeito ao seu povo. Conquistas que vêm se destacando ao longo de 2018.

Historicamente, Cabedelo tem sua essência cosmopolita desde sua origem, porém, mesmo com tantas batalhas ocorridas em seu território e depois de centenas de anos, o povo se mantém altaneiro e defensor da cultura local e dos costumes mais genuínos até hoje. A Fortaleza de Santa Catarina e as Ruínas da Igreja do Almagre são símbolos da resistência desse povoado que se formou, ali, num pequeno cabo de areia entre o rio e o mar”, diz a professora de História, Morgana Cardoso.

Em termos naturais, Cabedelo possui vegetação diversificada, com coqueirais e dunas, típicos da faixa litorânea; manguezais da área de restinga; e ainda vegetação de mata atlântica, característica da região, além de camboas no solo que também integram a sua geografia.

Além da existência de paisagens e outros recursos naturais e dos símbolos históricos que resistiram ao tempo, em Cabedelo também ocorreu o grande salto econômico com a instalação de um importante Porto para o Estado da Paraíba e com a chegada da ferrovia da empresa Conde D’Eu Railway Company Limited – pontos estratégicos que conectariam definitivamente a cidade ao resto do mundo. Antes, os transportes mais rápidos eram feitos pelas estradas e haviam recém substituído aos de tração animal.

“Olhando para trás também percebemos que muitas gestões públicas que administraram a cidade não honraram com sua história e estagnaram o progresso de Cabedelo, maltratando nosso povo e deixando cair no ostracismo as nossas potencialidades culturais e naturais. E hoje, 62 depois, podemos dizer que o povo de Cabedelo voltou a comemorar uma nova independência”, destacou o prefeito Vitor Hugo.

A enfermeira aposentada e agente cultural Socorrão Viana, aos 77 anos, filha de cabedelenses, chegou à cidade ainda criança, na década de 40. Socorrão fez uma viagem no tempo para comemorar as conquistas que Cabedelo alcançou hoje.

“Na minha época, o transporte para as pessoas era o trem, não peguei a época dos bondes. E essa estrada que hoje vemos asfaltada era de barro. Alguns caminhões antigos já transitavam para o Porto, mas o único carro que víamos transitando era do administrador do Porto, somente mais tarde alguns benfeitores da cidade adquiriram outros carros e ajudavam algumas pessoas quando existia necessidade. As ruas antes eram de areia e a única asfaltada era a que dava acesso da estação ferroviária ao Porto. O réveillon antigo era muito lindo… Os navios iluminados e os trens apitavam à meia noite, e nós observávamos das casas a luz de candeeiros e lamparinas. Eu cansei de ir ao Farol da Pedra Seca andando com os amigos, e quando íamos pescar dava pra ver ao longe o monumento da Praia Formosa. Quando eu caminho hoje em Cabedelo eu vejo que está tudo modificado, eu não esperava ver todas essas ruas sendo asfaltadas e tantas obras acontecendo”, disse.

Já o funcionário público aposentado João Paulo, de 76 anos, nasceu e cresceu em Cabedelo Conhecedor de muitas histórias da cidade, ele lembra o crescimento do município e comemora os dias de desenvolvimento vividos atualmente.

“Me criei brincando e correndo nas ruas de areia de Cabedelo, pois onde havia barro já era considerado luxo. Minha terra só tinha coqueiros e outras árvores nativas por todos os recantos. Aqueles que possuíam casas com base de alvenaria eram considerados os ricos. Acompanhei o crescimento dessa cidade ano após ano, vi algumas gestões municipais se preocuparem com o desenvolvimento local, mas só hoje vejo que Cabedelo está progredindo, porém, preservando sua memória e o seu passado histórico”, disse.

Tempo de trabalho – Hoje, as ruas de areia são parte do passado de Cabedelo. A cidade vem recebendo investimento e melhorias que mudaram a cara de sua infraestrutura. Em todos os bairros, ruas estão sendo calçadas, através do projeto Pavimenta Cabedelo, o maior e mais completo que a cidade já viu.

Nos seus 62 anos, o município também comemora a melhoria na qualidade do atendimento em saúde, com a reforma de USFs e do Anexo do Hospital, em um investimento de mais de R$ 4 milhões.

A educação, base de toda sociedade, também vem sendo referência no estado, com a criação de escolas em tempo integral e o investimento em tecnologia através da primeira Escola Municipal de Robótica, apresentada recentemente.

“É inegável o crescimento que Cabedelo vem apresentando, principalmente, nestes últimos meses. Por isso, temos tanto a comemorar: a história da cidade, a luta do nosso povo, o orgulho por nossa cultural e, agora, a alegria em ver nossa cidade crescendo e se destacando positivamente. Cabedelo merece todo o investimento que vem sendo feito por ela. E merece, ainda mais, todo o trabalho de quem ama essa cidade e só quer vê-la melhor”, finalizou o prefeito Vitor Hugo.

Riquezas naturais e históricas – Cabedelo possui um dos litorais mais bonitos da Paraíba. São nove praias com areias brancas e água morna. Um paraíso para descanso, passeio ou prática de atividades marítimas. Ao longo do litoral, turistas e moradores podem desfrutar e conhecer as belezas das Praias do Dique, Miramar, Ponta de Mato, Formosa, Areia Dourada, Camboinha, Poço, Ponta de Campina e Intermares.

Um dos pontos mais visitados da cidade, claro, é a histórica Fortaleza de Santa Catarina. Localizada à margem direita da barra do rio Paraíba do Norte, ao lado do Porto de Cabedelo, o imponente monumento, sua história e as crendices e lendas que a cercam, são sinônimos de resistência, força, arte e cultura popular para o povo cabedelense.

As Ruínas do Almagre também são um importante monumento histórico e fazem parte do roteiro de passeios indispensáveis para quem vem à cidade. Tombadas desde 1938 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), as Ruínas da Igreja de Nossa Senhora de Nazaré, conhecida como Igreja do Almagre, estão localizadas na praia de Ponta de Campina. Erguida no final do século XVI, a Igreja, em estilo barroco, foi construída no contexto do processo de conquista do território e de catequização dos indígenas na Paraíba. O púlpito do Almagre é considerado pela Unesco como “único no mundo inteiro”, e um dos poucos que existem relacionados à missão indígena no litoral paraibano.

Dois locais que também não podem faltar no roteiro turístico de Cabedelo são as ilhas de Areia Vermelha e Restinga. O Parque Estadual Marinho de Areia Vermelha, popularmente conhecido como Areia Vermelha, é um banco de areia de aproximadamente 2 Km de comprimento por 1 Km de largura, localizado no meio do mar e que sempre aparece quando a maré está baixa.

Já a Ilha da Restinga é um dos pontos turísticos mais interessantes do Litoral da Paraíba. São 530 hectares de terreno plano situado no Rio Paraíba, entre os municípios de Santa Rita, a oeste, e Cabedelo, a leste. O local fica a 1,2km do Oceano Atlântico, próxima a Foz do Rio Paraíba e do Porto de Cabedelo.

A Ilha da Restinga é formada pelo acúmulo de solo trazido pelo Rio Paraíba. Isso explica a sua riqueza geológica e a presença de diversos tipos de ecossistemas, como mangue, estuário, resquícios de mata atlântica, lagoas e mata de restinga.

A principal atração turística de Cabedelo, no entanto, é o famoso Por do Sol na Praia do Jacaré. Ao belíssimo evento natural do pôr do sol, iluminando as águas do Rio Paraíba, recortado pelo denso verde do manguezal em suas margens, soma-se a emocionante apresentação do ‘Bolero de Ravel’, executado desde 1980 pelo saxofonista Jurandy do Sax, a bordo de uma embarcação que flutua nas águas enquanto a luz do sol esmaece no horizonte.

O espetáculo, que mistura natureza, música e espiritualidade, e encanta milhares de turistas nacionais e estrangeiros, ocorre diariamente às 17h, e culmina com a apresentação da ‘Ave Maria’, às 18h.

Outra maravilha encontrada em Cabedelo é o Farol da Pedra Seca. Erguido em 1869, foi o primeiro farol da Paraíba e até hoje desempenha uma função importantíssima para a cidade. O canal de acesso para o Porto de Cabedelo tem este monumento cabedelense como referência. E nas noites escuras pode-se ver o brilho que guia marinheiros e pescadores há muitas décadas. Sua imponente exuberância permanece firme e repleta de histórias. Conta-se que o Farol foi construído em terra firme, porém, com o avanço progressivo do mar, hoje encontra-se a cerca de 400 metros da beira-mar. Os depoimentos mais antigos do bairro Ponta de Mato, afiançam que nas proximidades do Farol haviam habitações antigas que foram destruídas com o avanço do mar.

 

 

Compartilhar