Cabedelo aplica 1ª dose contra a Covid em adolescentes a partir dos 14 anos sem comorbidades neste sábado

 

Também segue sendo oferecida a 3ª dose para idosos 70+ e imunossuprimidos

Cabedelo vacina, neste sábado (4), adolescentes 14+ sem comorbidades. Também segue sendo aplicada a dose de reforço em idosos a partir dos 70 anos que tomaram a dose ou dose única até o dia 04/03/2021. Além deles, a dose complementar passa a ser oferecida a imunossuprimidos que tomaram a 2ª dose até o dia 07/08/2021.

A vacina estará disponível das 8h às 14h, no Cabedelo Clube, no centro. É necessária a apresentação da carteira de vacinação comprovando a data da imunização.  

Além da dose de reforço, seguem sendo imunizadas todas as pessoas sem comorbidades acima dos 18 anos; e aquelas com comorbidades acima dos 12 anos.

Aqueles que já contam o tempo de intervalo previsto para cada vacina (28 ou 90 dias), também podem procurar o Cabedelo Clube para aplicação da 2ª dose. 

Documentos – Para receber a vacina, é necessária a apresentação de um documento com foto e cartão SUS de Cabedelo.

Para o grupo com comorbidades, é exigida a apresentação de Documento de identificação com foto, Cartão de SUS de Cabedelo e laudo que comprove a condição.  

No caso dos adolescentes sem comorbidades e que não tenham o cartão SUS, ele pode ir acompanhado do pai ou da mãe, mas estes devem possuir o documento local. Se o adolescente não tiver identidade, pode levar a certidão de nascimento, e precisa estar acompanhado dos pais e estes, com os seus documentos de identificação.

Imunossuprimidos – De acordo com informações do Ministério da Saúde, o grupo de imunossuprimidos inclui: Imunodeficiência primária grave; Quimioterapia para câncer; Transplantados de órgão sólido ou de células tronco hematopoiéticas (TCTH) e uso de drogas imunossupressoras; Pessoas vivendo com HIV/Aids com CD4<200céls/mm3; Uso de corticoide em doses maior ou igual a 20mg/dia de prednisona ou equivalente, por mais de 14 dias; uso de drogas modificadoras da resposta imunes; pacientes em hemodiálise; e pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas(reumatológicas, autoinflamatórias, doenças intestinais inflamatórias).

 

Compartilhar