Cabedelo celebra Dia Nacional de Luta da Pessoa em Situação de Rua

O 19 de agosto foi lembrado em Conferência que discutiu o tema e a aplicação das políticas públicas

A Prefeitura Municipal de Cabedelo (PMC), por meio da Secretaria de Assistência Social (Semas), realizou, nesta sexta-feira (19), a V Conferência para Pessoa em Situação de Rua.

O encontro, que é uma realização do Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP) e da Casa de Acolhimento Adulto, teve como objetivo trazer ao debate público questões relativas ao aumento da incidência da  população em situação de rua no país e de como essa condição se manifesta no âmbito do município.

Sob o tema “População em Situação de Rua e a Preservação das Vidas Humanas nas Cidades”, a iniciativa pôs em pauta a tipificação dessa população – origem, situações motivadoras, status das relações interpessoais em condições de rua -, bem como as privações, necessidades e condições de sobrevivência nesse ambiente. Concomitantemente, também foi discutido o papel, a função e a atuação dos organismos de apoio e acolhimento dos indivíduos.

“As pessoas em situação de rua se encontram em uma condição que exige cada vez mais de nós. Precisamos discutir maneiras para que possamos conseguir promover o resgate desses indivíduos. Então, uma realização como o seminário é uma oportunidade para que possamos refletir se estamos no caminho certo, o que falta fazer e o que podemos trazer para agregar ao trabalho e conseguir amenizar essa situação. Apesar das políticas sociais e dos esforços dos governos, sabemos que a quantidade de pessoas nessa situação tem aumentado, por isso precisamos de conferências como essa para discutirmos e buscarmos alternativas de atuação”, declarou a secretária da Assistência Social, Cynthia Denize Cordeiro.

O IV Seminário aconteceu na Casa de Acolhimento para Adultos e Famílias e contou com as palestras da assistente social Waleska Ramalho, diretora técnica da Fundac/PB; e da Presidente do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa (CEDDPI/PB) e assistente social da Proteção Social Especial de Alta Complexidade – Referência para adultos e famílias – da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano, Joilma de Oliveira dos Santos.

“É uma honra poder estar em uma Conferência que se que busca discutir um tema tão desafiador e complexo que é a população que vive em situação de rua. É um prazer contribuir com o debate na cidade acerca das políticas públicas de assistência e outras que afetam o corpo social. Hoje nosso desafio foi discutir a relação da dignidade humana com a política pública, como se deu o processo de construção dessa relação no campo do Estado. Trata-se de uma debate importante para aprimorarmos nossa abordagem do tema e formas de intervenção”, explicou Waleska Ramalho.

As estatísticas sobre a população em situação de rua apontam que ela ultrapassa os 220 mil indivíduos no país (dados do IPEA, 2020), quantitativo este que pode ser bem maior, devido a fatores bem objetivos como a taxa de desemprego.  O aumento desse contingente, fenômeno verificado em todos os recantos do país, demanda uma maior atenção por parte dos poderes públicos, no sentido de promover a segurança e a preservação da vida.

“Nossa intenção ao realizarmos a Conferência é, sobretudo, promover o conhecimento e a troca de experiências diante de um tema de extrema relevância, que aborda a situação de uma população em estágio de extrema vulnerabilidade. Uma situação que os torna invisíveis aos olhos da sociedade, pessoas que trazem consigo uma carga de problemas físicos e psíquicos muito grande, onde a dependência química, por exemplo, é um fator preponderante para o rompimento dos laços familiares e afetivos. Através do nosso trabalho tentamos promover a reaproximação com famílias, o que é muito difícil. Portanto, é necessário discutir para vislumbrar soluções para a situação”, ressaltou a coordenadora do Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP), Maiza Pereira.

Compartilhar