Cabedelo comemora 10 anos do Selo Unicef no município

Desde que aderiu ao Selo, cidade melhorou índices da educação e cuidados na primeira infância

A Prefeitura Municipal de Cabedelo (PMC), por meio da Secretaria Municipal de Educação (Seduc), realizou, nesta quarta-feira (13), a comemoração dos 10 anos de adesão do município ao Selo Unicef e os 20 anos de aniversário do projeto, que busca fortalecer as políticas públicas e reduzir as desigualdades das crianças e dos adolescentes brasileiros.

A comemoração aconteceu no Auditório da Secretaria e reuniu a Coordenação de Educação Infantil e os gestores de escolas e creches da rede municipal.   No encontro foram discutidos os indicadores sociais do município e verificados os avanços e retrocessos ao longo do tempo. Também foram estudadas e avaliadas formas de melhorar a atuação do Selo na cidade e as ações que estão em curso rumo às metas do Selo 2020.

“Os dez anos Cabedelo como destaque no Selo Unicef merecem comemoração. São poucos os municípios que participam dessa construção e esse ano foi chave. Várias ações foram desenvolvidas em nossas escolas, das creches ao 9° ano do ensino fundamental. Essas ações integradas contribuem para que Cabedelo continue a ser referência nacional do Selo Unicef, pois vem a cada ano realizando as metas necessárias. É com grande alegria que recebemos esse parceiro, pois através das metas que integram saúde, educação e assistência social, estão auxiliando a realizar um trabalho de excelência dentro do município”, declarou a secretaria da Educação, Márcia Oliveira.

A articuladora do Selo Unicef, Nadja Araújo, comentou a relação do município com o Selo e a influência na melhoria dos indicadores sociais na cidade.

“Há 20 anos o Unicef chega ao Brasil e inicia seus trabalho pelo Estado do Ceará, introduzindo a fixação de metas para a melhoria dos indicadores sociais em alguns municípios do semiárido. A expansão subsequente fez o Selo chegar ao litoral e, dentro desses 20 anos do Selo Unicef, Cabedelo já vem trabalhando há dez anos, e hoje é o momento de fazer uma espécie de linha do tempo de todo esse trabalho que o município fez e tem feito pela melhoria da situação de vida de nossas crianças e  adolescentes”, explicou a articuladora.

            De acordo com Nadja, após a adesão de Cabedelo ao Selo, muitos indicadores sociais melhoraram, a exemplo da vacinação como a tríplice viral, em que o município ultrapassou a meta nacional. Outros dados envolvem questão da obesidade infantil: avaliação realizada recentemente pelas equipes da educação física revelou uma regressão nos casos de sobrepeso e a obesidade está caindo. Na educação, houve aumento do número de matrículas e muitas crianças ingressando nas escolas e creches.

A coordenadora também destacou entre as ações do Selo a atenção à primeira infância. Eventos como Semana do Bebê e os circuitos lúdicos e ações como palestras temáticas, rodas de conversa e oficinas contribuíram para reverter dados e melhoria da situação social das famílias.

            “Todo esse processo é muito importante para nossa cidade. Tudo isso é fruto do trabalho da gestão que, seguindo a metodologia do Unicef, orientada há dez anos e em plena vigência, obtém essas melhorias. Continuamos animando os profissionais a se capacitarem, sempre apresentando os cursos oferecidos na plataforma do Unicef, a exemplo de questões como amamentação e alimentação saudável e competências familiares no estreitamento dos vínculos entre escola e família. Por meio das avaliações e do estudo podemos traçar metas futuras para que crianças e adolescentes tenham um futuro melhor em nossa cidade”, concluiu Nadja.

Sobre o Selo – O Selo Unicef é uma estratégia para fortalecer as políticas públicas e reduzir as desigualdades que afetam a vida das crianças e dos adolescentes brasileiros que vivem na Amazônia e no Semiárido.

O Selo Unicef é um reconhecimento internacional conquistado pelos municípios que atingem bons resultados em prol de mais qualidade de vida para crianças e adolescentes. Ele é a principal contribuição do Unicef ao Pacto Nacional, Um Mundo Para a Criança e o Adolescente do Semiárido, um compromisso dos governos (federal, dos estados e municípios), sociedade civil, empresas e organismos internacionais.

A partir de um diagnóstico e de dados levantados pelo Unicef, os municípios que se inscrevem passam a conhecer melhor sua realidade e as políticas voltadas para infância e adolescência.Com essas informações, o poder municipal tem condições de rever seu sistema e repensar estratégias de forma a alcançar os objetivos do projeto, que estão relacionados aos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio.

As ações devem ser aprimoradas a fim de promover os direitos das crianças e adolescentes de sobreviver e se desenvolver, aprender, proteger-se e ser protegido do HIV/Aids, crescer sem violência, ser adolescente, ser prioridade absoluta nas políticas públicas, praticar esportes, brincar e divertir-se.

Compartilhar