Cabedelo discute cuidados na primeira infância e vulnerabilidade social

Entre os pontos discutidos durante Seminário, destaque para intervenções capazes de garantir uma primeira infância saudável e protegida

A Prefeitura Municipal de Cabedelo (PMC), por meio da Secretaria de Assistência Social (Semas), realizou, nesta terça-feira (16), o I Seminário da Primeira Infância. O evento, que teve como tema “Cuidados na Primeira Infância como Forma de Prevenir Vulnerabilidade”, foi promovido pelo Programa Criança Feliz, cuja finalidade essencial compreende a atenção às gestantes e crianças na primeira infância.

O evento, realizado no auditório do Uniesp,  foi aberto à participação de 100 pessoas, entre profissionais envolvidos com a atenção à primeira infância nas áreas da assistência, saúde e educação, bem como para estudantes e demais interessados na temática.

O seminário pôs em pauta o impacto das condições socioeconômicas sobre o desenvolvimento das crianças no período da primeira infância. O objetivo foi discutir a temática, pondo em foco alternativas e soluções para a garantia de uma primeira infância saudável e em segurança. Também foi discutida a aplicação das políticas públicas vigentes e o papel da assistência social neste cenário.

“A oportunidade de promoção de um evento desse tipo é permitir o aprendizado e a troca de experiências, tanto para os nossos profissionais como para aqueles que têm interesse em participar. Atraímos o interesse de vários municípios, o que vem demonstrar a importância da realização. Sabemos da necessidade do cuidado e da vigilância que a sociedade tem que dispensar à criança durante a primeira infância. Um olhar que tem que ser bem diferenciado para esse período específico da vida, que é uma forma de prevenir e evitar muitos problemas futuros”, declarou a secretária de Assistência Social, Cynthia Cordeiro.

A primeira palestra do evento teve como tema “A importância do investimento na primeira infância”, proferida pelo assistente social Roberto Dutra Souza Junior, multiplicador estadual do Programa Primeira Infância no SUAS (Criança Feliz). Em seguida, a Gerente Executiva da Proteção Básica da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (SEDH), a assistente social Gilmara Oliveira, discorreu sobre a temática “O papel do Suas na primeira Infância”.

“É uma honra realizar esse evento pois ele é, sobretudo, um momento de aprendizado. A temática que foi discutida no Seminário foi pensada com muito carinho e muito cuidado, tendo em vista que estamos inseridos no Sistema Único da Assistência Social, visando garantir o desenvolvimento integral das crianças na primeira infância, Desenvolvimento esse que é garantido por meio de ações que levem em consideração a família e seu contexto de vida”, comentou a coordenadora do Programa Criança Feliz em Cabedelo,  Brenda Aline.

Primeira infância – A primeira infância compreende a fase dos 0 aos 6 anos e é um período crucial, no qual ocorre o desenvolvimento de estruturas e circuitos cerebrais, bem como a aquisição de capacidades fundamentais que permitirão o aprimoramento de habilidades futuras mais complexas.

Vulnerabilidade no desenvolvimento da criança pode ser definida como a chance ou oportunidade de a criança sofrer prejuízos ou atrasos em seu desenvolvimento devido à influência de fatores de ordem individual, social e programática, os quais se constituem em situações adversas. As principais condições de risco e vulnerabilidade associados à infância estão ligadas a fatores como a pobreza, a subnutrição, o desemprego e a criminalidade.

Criança Feliz – O programa Criança Feliz foi instituído em Cabedelo, por meio da Lei 1872/1917, como atividade permanente da Semas e com a finalidade essencial de potencializar a atenção às gestantes, às crianças na primeira infância e suas famílias, em especial àquelas em situação de vulnerabilidade social. Ele tem como público alvo as gestantes e crianças até 3 anos e suas famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família e as crianças até 6 anos, beneficiárias do Benefícios de Prestação Continuada (BPC) e suas famílias.

O programa tem, entre outros objetivos, a promoção do desenvolvimento humano a partir do apoio e dos desenvolvimento infantil na primeira infância; o apoio à gestante e à família na preparação para o nascimento e nos cuidados perinatais, assim como colaborar no exercício da parentalidade, fortalecendo os vínculos e o papel da família para o desempenho da função de cuidado, proteção e educação na faixa etária de 0 aos 6 anos de idade.

Os objetivos do programa também incluem a mediação do acesso da gestante, das crianças na primeira infância e suas famílias às políticas e serviços públicos de que necessitem, bem como integrar, ampliar e fortalecer as políticas públicas voltadas a esse segmento.

 

 

 

 

 

Compartilhar