Cabedelo lembra Dia Nacional do Folclore com Bate Papo Cultural e oficina de Cordel

Eventos foram realizados nesta quinta-feira, dia 22, no Centro Cultural Mestre Benedito

O dia 22 de agosto marca o Dia Nacional do Folclore e para marcar a data, a Prefeitura Municipal de Cabedelo (PMC), por meio da Secretaria de Cultura (Secult), promoveu um Bate Papo Cultural no Centro Municipal Mestre Benedito. Com apresentações culturais e debates sobre o tema, o evento lembrou a importância de manter viva a cultura do folclore na cidade portuária.

A programação especial começou durante a tarde com a realização de uma oficina de Cordel, que reuniu mais de 80 alunos da rede municipal de ensino. Na ocasião, os estudantes utilizaram a literatura de cordel e a arte da xilogravura para produzir textos alusivos ao Mestre Benedito, que também serão utilizados nas atividades do Ano Cultural pela Secretaria de Educação.

À noite, o Bate Papo Cultural recebeu populares e agentes de cultura popular e deu sequência ao tema de Cordel, homenageando o primeiro cordelista brasileiro, o paraibano Leandro Gomes de Barros, com a professora Luiza Bandeira, que recitou, cantou e ensinou técnicas da literatura aos presentes.

Além da discussão em torno do tema, o evento promoveu, também, contação de histórias, participação do professor de artes cênicas Teodoro Neto (que realizou uma oficina dinâmica sobre a vivência da ciranda) e performance da Companhia Municipal de Dança de Cabedelo (formada por alunos e ex alunos do Ballet Municipal),  que apresentou o espetáculo “Mar Belo”, demonstrando, através de músicas, coreografias e movimentos contemporâneos, elementos culturais e naturais que se identificam com o movimento artístico de Cabedelo.

“A ideia de comemorar o Dia do Folclore é promover a integração e a troca de experiências dentro do nosso Centro Cultural. A data sugere confraternização e também é o momento de estudarmos as perspectivas das pessoas que promovem cultura no Município, com a proposta de novas ideias e projetos. Agradecemos as participações da Companhia de Dança de Cabedelo e dos professores Téo e Luiza, e ressaltamos o interesse em despertar nos grupos de cultura popular a ideia de produção para que possamos voltar a ser referência”, ressaltou o secretário de Cultura, Igobergh Bernardo.

Cordelista e professora do município, Luiza Bandeira comentou sobre o trabalho realizado com alunos e também com a população no dia do Folclore. “A literatura de cordel é uma ferramenta muito importante para nós, que somos professores, principalmente no tocante à questão pedagógica. Tem extrema importância para cultura paraibana e nordestina o regionalismo dos versos e as sílabas poéticas utilizadas nesse gênero literário”, disse.

Já o pernambucano Teodoro Neto, professor de artes cênicas do Centro Estadual de Artes (Cearte), explicou o que foi abordado dentre da oficina ‘Vivência de Ciranda’, ministrada por ele.

“A ideia foi conversar um pouco sobre a origem da ciranda, algumas músicas tradicionais e contemporâneas, dançar, fazer movimentos e buscar estimular os jovens da cidade a conhecer mais a cultura popular, se interessar e produzir. Esse Centro Cultural daqui tem potencial para fazer inúmeras atividades, e eu vim tentar colaborar com isso e, também, conhecer esse universo cultural de Cabedelo”.

Quem participou do Bate Papo Cultural não se arrependeu de vivenciar tanta alegria, levar pra casa conhecimento e ainda participar de um coffee break celebrando a data especial. Brincante da Nau Catarineta, ‘Tota Total’ também se empolgou, arriscou alguns versos e resumiu sua noite: “O dia do Folclore é importante demais para Cabedelo, vários grupos da cidade se confraternizando e eu me sinto muito feliz em participar. Todos os grupos folclóricos são essenciais pra nossa cidade”.

 

Compartilhar