Cabedelo promove I Seminário de Economia Criativa no Casarão do Padre

Até sexta-feira (3), evento busca debater ideias e projetos para fomentar o turismo e a cultura local; inscrições para participar ainda estão abertas

A Prefeitura Municipal de Cabedelo (PMC), por intermédio da Secretaria de Cultura (Secult), deu início, nesta quarta-feira (1), ao “I Seminário de Economia Criativa de Cabedelo”.

O evento, que acontece até a sexta-feira (3), no Casarão do Padre Espaço Criativo, marca o lançamento oficial do Plano Municipal de Economia Criativa – Cabedelo + Criativa  e a abertura oficial para visitação do Casarão do Padre – Espaço Criativo, como símbolo material do marco zero da cultura popular de Cabedelo.

As atividades estão sendo realizadas em formato híbrido (presencial com 50% da capacidade e transmissão online para os demais participantes inscritos)  no novo espaço cultural da cidade, situado na Praça Getúlio Vargas. As inscrições para quem deseja participar seguem abertas, pelo link https://www.even3.com.br/isdecdc2021/.

O lançamento do Plano Municipal, objetivo maior do Seminário, visa a qualificação da oferta de recursos que contribuam para o desenvolvimento e a produtividade de empreendimentos criativos e o fortalecimento do sentimento de pertencimento da cidade de Cabedelo, através da valorização da identidade local, da diversidade cultural, da inovação, do trabalho colaborativo e da produção associada ao turismo.

O prefeito Vitor Hugo, acompanhado da primeira-dama Daniela Ronconi, esteve presente à abertura das atividades e destacou a confiança que deposita nos agentes culturais, bem como a importância do Turismo e da Cultura no desenvolvimento de Cabedelo.

“Essa noite é de alegria e de avanço, pois estamos proporcionando um bem gigantesco para Cabedelo. Aqui começamos a contar outra história, de uma cultura que está mais valorizada, e que gera produtos que serão melhor explorados com o tempo e com organização, pois é através da cultura que se vende o turismo. A economia criativa abre portas para todos aqueles que querem crescer e contar as histórias do nosso povo”, disse.

De acordo com secretário de Cultura Igobergh Bernardo, a ideia do seminário é sensibilizar e estimular a sociedade e a classe artística para a execução do plano Cabedelo Mais Criativa, promovendo uma integração entre os setores culturais da cidade.

“Nós tivemos esse sonho de economia criativa desde o ano 2013.  Estamos tentando promover essa efervescência cultural e fazer agora o que o Padre Alfredo fazia com menos recursos lá nas décadas de 30 e 40.  E isso não é possível sem o ator, artesão, músico, dançarina, produtor ou ativista cultural.  Precisamos estar todos juntos para espalhar cultura pela cidade. A arte é uma política séria de desenvolvimento econômico, social e urbano e não pode se perder numa política partidária que provoque a descontinuidade. Estamos reformulando nossos conceitos e fazendo com os artistas desenvolvam produtos para que tenhamos assim o tão sonhado desenvolvimento turístico”, ressaltou.

O Seminário conta com a participação de Nicole Facuri, representante do Ministério do Turismo, que falou da satisfação e expectativa com o projeto na cidade.

“Sonhando juntos, alcançaremos resultados incríveis. Tivemos em 2019, lá em Brasília, a primeira conversa sobre Economia Criativa em Cabedelo. E ali eu tive um encantamento com esta cidade, sem nem conhecê-la, e hoje estou tendo o prazer de estar aqui. A economia criativa abrange uma diversidade de setores que, se forem trabalhados e agregados aos produtos turísticos, teremos resultados impressionantes. Espero que Cabedelo integre a nossa futura rede brasileira de cidades criativas e que isso agregue mais valores ao nosso patrimônio. Os gestores desta cidade estão muito a fim de realizar e por isso tem a minha admiração. Temos que profissionalizar e monetizar o turismo em todo o Brasil de forma adequada e, pra isso, precisamos de planejamento. Nesse sentido, Cabedelo está no caminho certo”, disse.

 Programação – A primeira noite do evento teve início com apresentações de musicistas como a violinista Tatiane Costa, em performance com o pianista Leonam Braga. Também se apresentou o saxofonista Valdomiro Gomes (Miro do Sax).

Na sequência, o secretário Igobergh Bernardo explanou sobre o lançamento do “Plano Cabedelo Mais Criativa”. As palestras iniciais abordaram temas como “Inovação e Criatividade” com Vera Simões, mestra em Turismo e Administração; e “Memória como integrante da Economia Criativa”, por Bernardina Freire, Mestre em Ciência da Informação e Especialista em Organização de Arquivos.

A primeira noite do evento foi encerrada com a participação dos grupos culturais Farol da Pedra Seca e do Ballet Popular de Cabedelo, além da performance sempre divertida da comediante Ceicinha.

O seminário terá sequência com palestras, exposições, amostras de feiras de empreendedores criativos, além das apresentações culturais acontecendo em paralelo com a montagem do Plano Municipal de Economia Criativa – Cabedelo Mais Criativa.

Casarão do Padre – O Casarão do Padre / Espaço Criativo situa-se na antiga Casa Paroquial da cidade, localizada na Praça Getúlio Vargas, n° 85 – Centro, Cabedelo. O Casarão ficou conhecido pelo período em que abrigou o então pároco da cidade e o grande incentivador da cultura local, Padre Alfredo Barbosa. Mais uma vez, o Casarão do padre terá papel fundamental no fomento e promoção dos saberes e fazeres locais, assim como fora realizado na década de 50.

A Casa paroquial foi construída, provavelmente, no final da década de 30 e/ou início da década de 40, registrada em cartório de Registro de imóveis de João Pessoa em 03 de março de 1945, em nome da Paróquia Sagrado Coração de Jesus. A Arquitetura da Casa paroquial traz a memória, duas fortes características preponderante do estilo da arquitetura clássica e eclética. O estilo, que mistura diversas vertentes, tem forte influência desses dois marcos arquitetônicos históricos.

Aberto pra visitação, o Casarão contará periodicamente com vivências e experiências culturais, funcionamento da Biblioteca Municipal, Memorial do Padre, Saraus poéticos, apresentações musicais e culturais, projetos de contação de estórias, feiras de artesanato e exposições de grupos culturais.

 

Compartilhar