Cabedelo promove o incentivo à leitura por meio do projeto Tardezinhas Literárias, da Biblioteca Municipal Aderbal Piragibe

Ação reúne alunos da rede municipal e usuários dos serviços de convivência em atividades de leitura e contação de estórias 

A Prefeitura de Cabedelo, por meio da Secretaria Municipal de Cultura (Secult) e Biblioteca Municipal Aderbal Piragibe, deu início, nesta terça-feira (08), às sessões do Projeto Tardezinha Literária/2022.

A ação constitui uma proposta de realização de práticas e vivências culturais e pedagógicas voltadas para crianças e adolescentes da cidade, a partir do universo lúdico da contação de história no entardecer.

A primeira sessão aconteceu no Casarão do Padre, sede da Biblioteca Pública, e teve como público-alvo usuários do Cras e alunos da Escola Municipal Damásio França de Macêdo. A próxima edição do projeto está prevista para o dia 22 de novembro, a partir das 15h30.

“O Programa Biblioteca Para Todos introduz o entendimento da Biblioteca Municipal não apenas como equipamento estático de educação e memória, mas como um mecanismo de diálogo direto com a comunidade. Propõe, sobretudo, a aproximação dos conceitos de Biblioteca Pública e Popular, com o objetivo de fortalecer a relação de pertencimento do equipamento com a cidade. Dessa forma, a relação sobrepõe o entendimento primário de uma biblioteca tradicional, que traz a compreensão de um espaço exclusivo apenas para o acesso silencioso e solitário aos livros”, declarou o secretário da cultura,  Igobergh Bernardo.

As Tardezinhas Literárias fazem parte do Biblioteca para Todos, programa criado em 2018, e que foi idealizado com o objetivo de estimular a prática e o gosto pela leitura no âmbito municipal, entre as várias faixas de idade. O programa traz também a perspectiva de contribuir para o fortalecimento da cultura como elemento primordial para o desenvolvimento do território, ressaltando o papel social e educativo que a Biblioteca Pública Municipal representa para a comunidade local.

“Nossa intenção é que, por meio da constituição de um ambiente público de informação capaz de articular múltiplos serviços e produtos para e com múltiplos tipos de sujeitos, possamos promover uma nova conexão com a comunidade local, de forma a que essa inter-relação possibilite uma compreensão mais ampla do fazer cultural e uma maior potencialidade para a transformação do território a partir do desenvolvimento de práticas pedagógicas e de vivências culturais, a exemplo da ação que se iniciou nessa quarta”, complementou  Bernardo.

Dinâmica do atividade – A atividade é dividida em duas etapas. Na primeira delas é realizado o acolhimento e imersão do público com o tema da história trabalhada, com aproximadamente 30 minutos. No segundo momento é realizada a apresentação artística da Contação de História com a equipe da biblioteca e em alguns momentos com a participação de contadores de história convidados.

Em todo o curso da atividade são utilizadas histórias presentes na literatura infantil, juvenil e no imaginário popular, que estejam relacionadas com a identidade local e com valores sociais que contribuem para a formação e inclusão social. Após a contação.

A história escolhida para a temporada 2022 foi do livro “Sir Ratapim boca de sino e os guardiões da floresta mágica”, do autor Índio Brasileiro Guerra Júnior e Índio Brasileiro Guerra Neto. Neste livro, o Sir Ratapim, personagem principal, tem o desafio de salvar os meses do ano e o Reino da Floresta Mágica que um duende malvado e seu aprendiz tentam destruir. A história é rodeada por magia e aventura, e seu enredo possui um teor didático que pode auxiliar no público que assiste a possibilidade de refletir sobre os reais valores da amizade, da colaboração e do amor ao próximo.

Compartilhar