Cabedelo realiza atividade de incentivo à Educação Financeira nas escolas municipais

Projeto Feira na Escola envolveu 614 alunos de 10 unidades de ensino ao longo da semana

Com o objetivo de mostrar às crianças como o dinheiro circula na sociedade, a Secretaria de Educação de Cabedelo (Seduc) promove a “Feira na Escola” do projeto “Banco Mais”, que desenvolve a formação em educação financeira, fiscal e empreendedora até o próximo dia 10 de agosto.

As atividades estão sendo realizadas com alunos do ensino fundamental de 10 escolas da rede municipal e, nesta quinta-feira (04), envolveu dezenas de alunos das escolas municipais Elizabeth Ferreira, Paulino Siqueira e Silvana Pontes. As demais unidades incluídas no projeto são: Altimar Pimentel, Agripino José de Morais, Edilene de Oliveira, Maria José de Miranda Burity, Maria José Veríssimo de Andrade, Plácido de Almeida e Vereador Pedro Américo.

Gostaria de agradecer aos coordenadores do Projeto Banco Mais, que não é somente uma atividade pedagógica, mas também social. Um trabalho grandioso de construção de sonhos, valores e conhecimento! E, acima de tudo, planejado com muito amor. Nesta Feira, me senti em um momento de confraternização, troca e partilha. Percebe-se a alegria no olhar de cada um dos nossos alunos, que utilizaram o dinheiro conquistado com seus esforços e estudos, adquirindo bens desejados. Me orgulho destas ações que são referência não apenas em Cabedelo, mas na Paraíba como um todo”, destacou a secretária de Educação, Márcia Moreira.

Durante o Feira na Escola os estudantes tiveram acesso a conteúdos que envolvem Matemática; Trabalho cooperativo e colaborativo; FIuxo de caixa; Lucro versus Prejuízo; Liderança; e Empreendedorismo.

A iniciativa oportuniza a interação entre turmas de uma mesma escola e também de escolas diferentes. Na dinâmica, os alunos são clientes ou empreendedores e vivenciam diversas experiências utilizando a moeda B+ (conquistada no decorrer do ano letivo através do cumprimento de atividades pedagógicas).

Atualmente, a equipe que coordena o projeto nas escolas são os educadores Luíza Bandeira, Jane Mécia e Patrício Júnior. Luiza comentou sobre a importância da educação financeira presente na formação dos alunos e sobre os resultados que foram observados após aplicação do mesmo.

“Após a inserção das atividades do Banco Mais, a gente vê as crianças se preocupando com a sua vida financeira, até mesmo quando poupam as poucas moedas que ganham de seus pais e avós; e também percebemos um interesse maior nas áreas de empreendedorismo. Temos relatos de pais de alunos que passaram pelo projeto que eles começaram a olhar as despesas da casa de forma diferente, a ter mais controle na energia e na água e entenderam melhor o valor do dinheiro e que, enquanto eles estão estudando, os pais estão trabalhando para dar, dentro das condições deles, o melhor para o sustento do lar. A Seduc tem dado todo apoio ao projeto, desde que tirou de uma sala de aula, onde beneficiava cerca de 20 ou 30 crianças, para aplicá-lo em diversas unidades escolares, beneficiando centenas de estudantes. Não se vê em qualquer outro Município um projeto tão abrangente como esse”.

Banco Mais – O projeto surgiu em Cabedelo com atividades desenvolvidas numa sala de aula da Escola Paulino Siqueira e, neste formato, envolvendo várias escolas. Desde 2017 desenvolve várias ações ao longo do ano letivo, como aulas de empreendedorismo, educação financeira e fiscal, circulação de dinheiro na sociedade, com simulações de feiras, leilões, corridas, semana do empreendedor e bazares.

Atualmente, ele agrega 614 alunos de 5º ano pertencentes a 10 escolas da rede municipal. Durante o ano letivo, o projeto oportuniza às crianças terem uma conta corrente online, na qual podem fazer operações como PIX, saques, transferências e acompanharem essa movimentação por 24 horas junto com seus familiares, construindo uma identidade financeira sendo trabalhada dentro da rede pública.

O estudante Luiz Rodrigues, do 5° ano do Paulino Siqueira, estava na feira vendendo dindin gourmet, que fez junto com sua avó em casa. Ele comentou com satisfação sobre sua participação no projeto.

“Eu estou gostando muito. O dinheiro serve para muitas coisas na vida das pessoas: comprar objetos, alimentos… Mas é preciso ser controlado com cuidado. Quero conquistar bastante B+ para que eu possa participar do leilão de uma bicicleta e de outros itens que eles vão colocar”, concluiu o aluno.

Compartilhar