Cabedelo realiza I Ciclo de Palestras do Programa Acessuas Trabalho

Primeira edição do evento teve como tema Juventude e trabalho e focou a lei da aprendizagem

A Prefeitura Municipal de Cabedelo (PMC), por meio da Secretaria de Assistência Social (Semas), deu início, nesta quinta-feira (25), ao Ciclo de Palestras do Programa Acessuas Trabalho. A primeira edição, que aconteceu no Teatro Santa Catarina, foi uma alusão ao Mês da Juventude, no qual se comemora o Dia Internacional da Juventude – 12 de agosto.

O Ciclo tem como objetivo dar visibilidade ao programa e divulgar as formas de acesso às oportunidades oferecidas aos aspirantes ao ingresso no mercado de trabalho. A ideia é realizar, a cada mês, eventos com desse tipo.

A primeira palestra teve como tema “Juventude e Trabalho” e trouxe uma abordagem sobre o desafio de ingresso dos adolescentes trabalhadores no mercado, as leis que garantem chances para contratação de aprendizes e as qualificações necessárias para se habilitar ao primeiro emprego.

“A mensagem que queremos passar com a realização dessas palestras é de que o conhecimento influencia na conquista, ou seja, quanto mais se aprende mais se torna possível promover realizações e concretizar sonhos. É preciso investir na capacitação e, por meio do amparo legal e do recursos de que dispomos, promover a qualificação e incentivar uma visão objetiva sobre o mercado de trabalho, assim como o desenvolvimento das habilidades desses adolescentes”, destacou a secretária adjunta da assistência social, Luciana Januária Alves.

O evento contou com a participação de adolescentes dos 8° e 9º anos das escolas Rosa Figueiredo, Adolfo Maia, Paulino Siqueira, Vereador Pedro Américo e Marizelda Lira, assim como usuários dos Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) da Semas. O tema central e os correlatos foram discutidos na palestra da assistente do Centro de Integração Empresa Escola (CIEE) João Pessoa, Juliana Almeida.

A palestra versou sobre a Lei 10.097/2000, que prevê que as empresas de médio e grande porte devem contratar jovens com idade entre 14 e 24 anos como aprendizes. O contrato de trabalho pode durar até dois anos e, durante esse período, o jovem é capacitado na instituição formadora e na empresa, combinando formação teórica e prática.

A Lei da Aprendizagem é um processo educacional e metódico, que mescla atividades teóricas e práticas, dentro de um programa planejado que evolui de atividades menos complexas para atividades mais desafiadoras, com o objetivo de profissionalizar o jovem de forma gradual.

Acessuas – É uma iniciativa da Política Nacional de Assistência Social (PNAS) para promover o acesso de seus usuários a oportunidades no mundo do trabalho, através de ações integradas e articuladas, voltadas para a garantia dos direitos e cidadania, bem como orientações sobre demais benefícios incluídos na Assistência Social.

O objetivo do Acessuas Trabalho é promover a integração dos usuários da Assistência Social no mundo do trabalho, a partir da mobilização e encaminhamento para cursos de qualificação profissional e inclusão produtiva e tem como público alvo populações urbanas e/ou rurais em situação de vulnerabilidade e risco social.

“Promovemos uma série de palestras com o intuito de mostrar o Acessuas, programa que trabalha especificamente com o acesso ao mundo do trabalho por parte das pessoas usuárias do Suas. Tratando-se de uma oportunidade que é formatada a partir da oferta de oficinas de capacitação, com direito a certificação e cadastro dos participantes, visando sua inserção no mercado de trabalho. Então, é preciso fazê-lo conhecido entre o público alvo, que assim vai ficar sabendo muito mais sobre esse direito social”, explicou o coordenador do Acessuas Cabedelo, José Coelho.

Compartilhar