Cabedelo realiza I Encontro de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa

Evento celebra o Junho Violeta, mês dedicado ao combate à violência contra a pessoa idosa

A Prefeitura de Cabedelo, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), realizou, nesta terça-feira (14), o I Encontro de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa. Com o tema “Idade não é nada, respeito é tudo!”, a iniciativa teve por objetivo chamar a atenção da sociedade para as várias tipologias de violência praticada contra os idosos.

O encontro aconteceu no auditório da Uniesp e reuniu, além da equipe profissional da Secretaria, idosos, adolescentes e crianças usuárias dos Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) e Cras. O evento reservou aos  participantes momentos de apreciação artística, com apresentações culturais e palestra com a especialista em gerontologia e psicologia clínica, a professora Denise Reinaldo Pereira.

“Esse evento visa chamar a atenção da sociedade para a violência contra a pessoa idosa e as agressões a seus direitos. São vários os tipos de violência que ocorrem e que vão além da violência física e que precisam ser identificados e denunciados. É também uma oportunidade para divulgarmos que, nossa rede de serviços de convivência estão aparelhados com assistentes sociais e psicólogos para ouvir, identificar e denunciar casos de violência, em qualquer nível, contra idosos”, declarou a secretária de Assistência Social, Cynthia Denize Cordeiro.

A iniciativa fez parte da campanha Junho Violeta, mês dedicado à conscientização do combate à violência contra a pessoa idosa. Em 15 de junho é celebrado o Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa, data que alerta para a responsabilidade de cada um na construção de uma sociedade que respeite e garanta os direitos dos 60+.

“Esse é um momento único em que podemos expressar nossa preocupação com o idoso. A data de conscientização, 15 de junho, foi criada em 2006, mas só ganhou maior reconhecimento por parte dos poderes públicos em 2011. De lá pra cá, ao lado da violência que se acirra, tem-se criado uma consciência para o tema e uma maior atenção aos casos. São violências de ordem física, psicológicas, institucionais, negligência, financeira, patrimonial, sexual e discriminações que se constituem em verdadeiros crimes que precisam ser respondidos com a lei”, comentou a presidente do Conselho Municipal do Idoso, Rilvane Cabral.

“Parabenizo à PMC e à Semas por essa iniciativa e agradeço pelo convite para discutir um tema tão presente em nosso cotidiano e que, infelizmente, muitas vezes passa despercebido. É um tema pesado e difícil de falar, mas que é preciso se conhecer e se discutir para que possamos combater. Precisamos falar sobre os tipos de violência, como podemos prevenir e, sobretudo, exigir respeito para com a vida e os direitos da pessoa idosa”, frisou a professora Denise Pereira, palestrante do evento.

Mês Violeta – A campanha Junho Violeta tem o objetivo de chamar a atenção das pessoas para a necessidade de estar atento a um problema que cresce a cada ano. Mais do que tratar os idosos com dignidade e respeito, é preciso denunciar casos de violência às autoridades competentes, já que amor, culpa e vergonha muitas vezes impedem que os idosos denunciem os responsáveis por abusos, na sua maioria parentes ou pessoas próximas.

A ação tem a finalidade de criar uma consciência social e política da existência da violência contra a pessoa idosa e, ao mesmo tempo, disseminar a ideia de não aceitá- la em qualquer situação. O objetivo é buscar abordar e propor medidas para prevenir e identificar situações de violência, negligência e abuso contra idosos.

A cor violeta é o símbolo da luta contra a violência ao idoso. O tema é chamativo, onde ao invés de violentar um idoso, que tal darmos uma violeta em forma de gratidão por eles existirem. O lema chama atenção para que possamos tratar os idosos com dignidade e respeitá-los da forma que merecem.

Compartilhar