Cabedelo retoma vacinação para profissionais da saúde

Doses também serão aplicadas em estagiárias da saúde do último período acadêmico

Cabedelo retoma, a partir desta terça-feira (11), a vacinação para profissionais da saúde. Também serão contemplados estagiários da saúde do último período acadêmico.

Além dos documentos de identidade, para ter acesso às doses, o profissional da saúde precisa apresentar a carteira do Conselho e comprovação de que atua em algum serviço de saúde. Já para os estagiários, é exigido declaração de que esteja concluindo o curso da Universidade ou Escola Técnica

Além desses grupos, a campanha de vacinação contra a Covid-19 na cidade segue imunizando pessoas com 35 anos ou mais que possuam alguma das comorbidades que agravem a doença; pessoas a partir dos 60 anos; pessoas com deficiência cadastradas no Programa de Prestação Continuada (BPC), que tenham 50 anos ou mais; gestantes e puérperas; e pessoas com síndrome de Down.

As vacinas estão disponíveis em dois pontos: no Centro de Imunização, no Centro da cidade (das 8h às 14h); e na Farmácia Drogasil, em Intermares (das 9h às 14h). Para receber a 2ª dose, é necessária a apresentação da carteira de vacinação.

Para ter acesso à imunização, é necessário levar Identidade com Foto, CPF e Cartão do SUS. Para os portadores de comorbidades, ainda é preciso levar original e cópia de laudo médico e receita atualizados que comprovem a doença; e para os deficientes físicos, comprovação de inscrição do BPC.

As comorbidades que podem agravar a Covid-19 incluem hipertensão, diabetes mellitus, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, indivíduos imunossuprimidos, pessoas com obesidade grau 3 – IMC >40.

Profissionais da saúde – Considera-se trabalhadores da saúde a serem vacinados na campanha, os indivíduos que trabalham em estabelecimentos de assistência, vigilância à saúde, regulação e gestão à saúde; ou seja, que atuam em estabelecimentos de serviços de saúde, a exemplo de hospitais, clínicas, ambulatórios, unidades básicas de saúde, laboratórios, farmácias, drogarias e outros locais.

Dentre eles, estão os profissionais de saúde médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, biólogos, biomédicos, farmacêuticos, odontólogos, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, profissionais da educação física, médicos veterinários e seus respectivos técnicos e auxiliares, agentes comunitários de saúde, agentes de combate às endemias, profissionais da vigilância em saúde e os trabalhadores de apoio: recepcionistas, seguranças dos serviços de saúde, trabalhadores da limpeza, cozinheiros e auxiliares, motoristas de ambulâncias, gestores, balconistas de farmácia e outros. Inclui-se, ainda, aqueles profissionais que atuam em programas ou serviços de atendimento domiciliar, cuidadores de idosos, doulas/parteiras), funcionários do sistema funerário, Instituto Médico Legal (lML) e Serviço de Verificação de Óbito (SVO) que tenham contato com cadáveres potencialmente contaminados e; acadêmicos em saúde e estudantes da área técnica em saúde em estágio hospitalar, atenção básica, clínicas e laboratórios;

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhar