Caminhada em Cabedelo lembra ações em defesa à vida

Mobilização reuniu usuários dos serviços sociais mantidos pela Prefeitura e alunos da rede municipal

A Prefeitura Municipal de Cabedelo (PMC), por meio da Secretaria Municipal da Assistência Social (Semas), levou às ruas os usuários de seus serviços, nesta terça-feira (30), para falar sobre a valorização à vida. Crianças, adolescentes e idosos fizeram uma caminhada na qual as palavras de ordem foram conscientização, respeito ao outro e preservação da vida frente às várias formas de violência.

            A “Caminhada da Valorização à Vida” reuniu usuários e profissionais dos Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), pessoas com deficiência e alunos do município. O objetivo foi sensibilizar a população quanto às atitudes positivas que preservam e valorizam a vida de crianças e adolescentes cabedelenses.

“A vida deve ser sempre defendida em todos os âmbitos de nossa sociedade. Saímos às ruas, então, com as crianças, adolescentes e, também, os idosos. Três fases da vida que, pela própria fragilidade, merecem uma atenção especial. Temos hoje índices altos de suicídio, de jovens e adolescentes envolvidos com drogas e vítimas de violência. Nossa mensagem aqui é que a vida está acima de tudo. Cabedelo está nas ruas pela valorização da vida”, comentou o secretário adjunto da Assistência, Ricardo Vasconcelos.

De acordo com a gestora executiva da Assistência Social, Viviane Menezes, a temática da violência e da valorização à vida foram temas trabalhados durante o mês nas atividades pedagógicas dos SCFV. Sendo uma das metas do Selo Unicef, a mensagem é discutida pelos usuários a partir da realidade local.

“Temos o objetivo de sensibilizar a população para o grande índice de mortalidade juvenil. Atendemos crianças e adolescentes em nossos serviços e temos que introduzir essas questões no nosso trabalho. Trabalhamos a temática voltada para a valorização da vida, o cuidado e a proteção para que nossos jovens não se tornem vitimas, principalmente em nosso meio devido à drogadição. Alertamos para todos os tipos de violência, mas hoje, principalmente, focamos principalmente aquela que leva à morte”, explicou.

Participaram da caminhada grupos do Centro de Referência de Assistência Social (Cras); do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), Criança Feliz, Centro Pop, Coordenação de Inclusão, SCFV e alunos de escolas da rede municipal.

Compartilhar