Centro Cultural Mestre Benedito comemora três anos de fundação movimentando a cena artística local e resgatando a identidade cultural de Cabedelo  

O Centro Cultural Mestre Benedito completa, nesta terça-feira (9), três anos de fundação. Abrigando em sua estrutura as atividades administrativas da Secretaria Municipal de Cultura (Secult), Sala de Dança do Programa Preparatório Escola de Dança de Cabedelo, Sala de vivências artísticas,  Auditório, Galeria Criativa, Memorial da Cultura Popular e Fundo Municipal de Cultura, o prédio foi inaugurado no dia 9 de novembro de 2018, pelo prefeito Vitor Hugo.

O Centro recebe esse nome em homenagem a José Benedito da Silva Filho, fundador do Grupo de Ciranda e Coco de Roda do Mestre Benedito. O espaço é utilizado para promover ações de vivências, experiências artísticas, cursos, oficinas de formação cultural e eventos corporativos da Prefeitura Municipal de Cabedelo, além de ser um novo atrativo para visitação turística.

No último ano, o Centro recebeu mais de 200 alunos participando da escola de dança e dos coletivos artísticos, sendo eles de 19 bairros diferentes do município. Também foram realizadas 10 oficinas de formação cultural, com mais de 150 pessoas inscritas e que receberam certificado entre os meses maio e outubro de 2021.

Entre os meses de setembro e outubro de 2021, foram realizadas mais de 15 ações, entre elas palestras, cursos, reuniões, workshops e ensaios, somando um total de 1. 400 pessoas circulando nas dependências do prédio.

Sobre Mestre Benedito – José Benedito da Silva, Mestre Benedito como é popularmente conhecido, nasceu em 17 de maio de 1915 em Ferreiros (PE). Faleceu em 10 de junho de 1999, aos 84 anos, no município de Cabedelo, onde, ao lado da sua esposa Domerina, com quem teve 18 filhos, foi fundador do Grupo de Coco de Roda e Ciranda do Mestre Benedito, no Bairro do Monte Castelo. Sua história na Cultura de Cabedelo fica marcada através de sua espontaneidade e seu forte espírito de liderança, da qual, a partir de sua residência no Bairro do Monte Castelo, pode conhecer e participar do Grupo indígena Tupy Tamoios e assim iniciar a sua arte e criatividade nas manifestações populares da região.

 

Compartilhar