Centro Cultural Mestre Benedito promove bate-papo especial em noite de homenagens ao Ballet Municipal

Cabedelense formada em licenciatura em dança pela UFPB coordenou roda de conversa sobre histórico do ballet na cidade

Na noite desta segunda-feira (30), a Prefeitura Municipal de Cabedelo (PMC), por intermédio da Secretaria de Cultura (Secult), promoveu, no salão térreo do Centro Cultural Mestre Benedito, o III Bate-papo Cultural voltado para a comunidade.

Nas duas primeiras edições, os temas abordados nos Bate-Papos foram Danças Populares (Coco de Roda) e Literatura de Cordel (Mestre Benedito).  O público-alvo dessa vez foi o corpo docente e discente da Escola de Ballet e Dança Municipal de Cabedelo (EBDMC), além dos familiares dos alunos.

De acordo com o secretário de Cultura de Cabedelo, Igobergh Bernardo, a iniciativa tem a missão primordial de promover integração entre gerações e conhecimento aprofundado das potencialidades culturais da cidade utilizando uma metodologia simples com apresentações, palestras e debates estimulados em rodas de conversa.

“A ideia é, em cada temática, promover integração e um conhecimento mais amplo das nossas vertentes culturais. A dança tem um papel primordial nessas atividades e esse tema do ballet é especial para comemorar a instituição do Dia Municipal do Ballet, a culminância dos trabalhos executados com as bailarinas e ainda, de forma especial, acompanhar o debate promovido com a pesquisa da aluna Erika Rayane que recentemente fez o seu TCC sobre essa atividade cultural em Cabedelo”, destacou Igobergh.

Histórico do Ballet Municipal –  Aluna do 8° período do curso de Licenciatura em Dança da Universidade Federal da Paraíba (UFPB),  a cabedelense Erika Rayane defendeu o seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), na última semana, obtendo nota máxima com o tema “Escola de Ballet e Dança Municipal de Cabedelo: Um relato histórico”.

E foi essa experiência que tematizou a roda de conversa desenvolvida no bate-papo de ontem. Durante alguns trechos de sua explanação, Erika comentou sobre o surgimento do ballet em Cabedelo em meados do ano de 1987. No fim daquela década, as atividades já eram realizadas no Teatro Santa Catarina com as professoras Maristela Lins e Rita Spinelli. A estudante explicou, ainda, que aquela atividade era o Rima Ballet, e que somente viria a se chamar Escola de Ballet de Cabedelo no ano de 1993.

Nos dias atuais, existem a Escola de Ballet e Dança Municipal de Cabedelo, que já têm mais de 400 alunos matriculados, e a Companhia Municipal de Dança de Cabedelo, que faz um trabalho paralelo e também recebe os ex-alunos fora da faixa etária aceita na escola. O trabalho acadêmico da cabedelense ainda fez memória à passagem de professores e coordenadores pela escola e ainda de ex alunos, muitos deles também com formação ou atuação profissional na área de dança.

“Se hoje estou me formando, o primeiro incentivo partiu daqui. A intenção dessa conversa foi mostrar meu TCC da UFPB, cuja pesquisa teve o objetivo de registrar a história dessa escola. Essa conversa serve também para que alunos, pais e todos que estão envolvidos valorizem o trabalho que aqui é ofertado para a população. É difícil, em outros locais, termos acesso a tudo gratuitamente como se tem aqui. Aqui, nessa escola, é desenvolvida uma arte transformadora… E é nessa arte que eu acredito”, destacou a universitária, que pretende, em breve, também realizar uma pesquisa sobre o impacto social causado por uma escola de ballet em uma cidade com raízes culturais tão fortes.

Apresentações – o momento não foi só de conversa. Durante o bate-papo houve pois sorteio de brindes com as bailarinas e apresentações de dança da EBDMC com os alunos da turma intermediária da professora Carolina Farias, além de uma apresentação solo da bailarina Maria da Guia Luna, sob a coordenação da professora Valesca Rique. A programação também contou com a culminância da oficina de danças populares promovida pelo professor Teodoro Neto.

Recentemente, o prefeito Vitor Hugo sancionou a lei que institui o Dia Municipal do Ballet – 13 de novembro, de autoria do vereador Janderson Brito.

“Estamos muito felizes pois essa noite é muito importante pra história da dança no nosso município por ser o reconhecimento de uma atividade que existe há 30 anos e que é feita com muita dedicação. Isso demonstra que a sociedade cabedelense tem muito respeito com quem faz a Escola de Ballet de Cabedelo” finalizou Rita Spinelli, coordenadora geral do Ballet Municipal, que recebeu voto de aplausos na Câmara de Cabedelo.

Compartilhar