Defesa Civil de Cabedelo inicia geomapeamento de áreas ribeirinhas

Iniciativa busca identificar pontos críticos e minimizar alagamentos no período de chuvas

A Secretaria de Proteção e Defesa Civil de Cabedelo deu início ao projeto de geomapeamento das áreas ribeirinhas da cidade. A ação visa, a partir do monitoramento das áreas, identificar pontos passiveis de alagamentos durante o período chuvoso.

A ação cobriu a região ribeirinha em toda a margem do Rio Paraíba, no trecho que se estende do Salinas Ribamar ao Centro da Cidade, nas imediações do Porto de Cabedelo. Os dados obtidos nas observações servirão para promover ações de prevenção aos problemas causados durante a estação chuvosa.

“Contamos para a execução do projeto com lancha e drones, tecnologia que auxilia no monitoramento das áreas ribeirinhas de difícil acesso e nas quais, com passar dos anos e o crescimento da população, verifica-se grandes índices de construções desordenadas. Condição essa que gera fragilidades no tocante a alagamentos e outras consequências”, explicou o secretário da Defesa Civil, Gaston Neto.

Antecipando-se ao período mais rigoroso de chuvas, a Defesa Civil já vem executando um trabalho constante de limpeza e desobstrução em galerias pluviais da cidade para evitar e inibir os alagamentos. Áreas que há muitos anos sofrem no inverno, passam a ser melhor identificadas a partir do geomapeamento.

“O geomapeamento figura estrategicamente como um aliado importante, ágil e eficaz para no fornecer uma análise minuciosa de Cabedelo em período de inverno. Recursos como o drone, por exemplo, possibilitam a identificação e monitoramento das áreas, para que até o início do inverno seja feito o trabalho preventivo. A meta é conhecer as áreas ribeirinhas e se antecipar evitando alagamentos e desastres naquelas comunidades. A emergência ocorre quando a prevenção falha”, concluiu Gaston.

Compartilhar