Equipe multidisciplinar da Prefeitura oferece atendimento médico domiciliar a pacientes impossibilitados de saírem de casa

Assistência na residência do paciente, proporcionando a garantia de continuidade dos cuidados à saúde. Essa é a proposta do programa Melhore em Casa, do Serviço de Atendimento Domiciliar (SAD), implantado em Cabedelo este ano.

O SAD é uma forma de atenção à saúde, oferecida na moradia do paciente e caracterizada por um conjunto de ações de promoção à saúde, prevenção, tratamento de doenças e reabilitação, com garantia da continuidade do atendimento integrado à rede de atenção à saúde.

O objetivo do programa é levar atendimento médico às casas de pessoas com necessidade de reabilitação motora, idosos, pacientes crônicos sem agravamento ou em situação pós-cirúrgica, evitando internações hospitalares desnecessárias e filas dos serviços de urgência e emergência.

Dentre os benefícios do SAD, destacam-se a humanização da atenção, menor exposição à infecção hospitalar, maior conforto para o usuário e sua família e a disponibilização de leitos para os usuários que necessitam de internação hospitalar.

“A Atenção Domiciliar proporciona ao paciente um cuidado ligado diretamente aos aspectos referentes à estrutura familiar, à infraestrutura do domicílio e à estrutura oferecida pelos serviços para esse tipo de assistência. Dessa forma, se evita hospitalizações desnecessárias e diminui o risco de infecções. Além disso, melhora a gestão dos leitos hospitalares e o uso dos recursos, bem como diminui a superlotação de serviços de urgência e emergência”, diz a secretária adjunto da Saúde, Irani Soares.

O Serviço conta com uma equipe multidisciplinar composta por Médico, Fisioterapeuta, Fonoaudiólogo, Enfermeiro, Nutricionista, Assistente Social e Técnico de Enfermagem, que desenvolvem cuidados paliativos a usuários acamados, visando melhor qualidade de vida e bem estar.

Atendimento humanizado – O senhor Antônio Ferreira da Silva, morador do Renascer perdeu os movimentos há 1 ano e 11 meses, quando sofreu um AVC. Ele vem sendo atendido pela equipe da Prefeitura desde abril e, durante esse período, é possível observar melhorias tanto no âmbito da saúde, quanto no social.

“Anteriormente era muito difícil, a gente precisava levar ele toda semana lá para o Anexo na ambulância. Para tirar ele daqui, a gente ficava dependendo da ajuda de conhecidos. Depois que ele começou a ser atendido aqui, melhorou muito para todo mundo. A gente ainda enfrenta dificuldades, porque não é fácil cuidar de uma pessoa que depende da gente para tudo, mas está muito melhor”, relatou a cuidadora e filha de Antônio, Maria de Fátima Chagas.

A equipe do SAD visita a casa do paciente semanalmente para a realização de avaliação clínica e nutricional, assistência de enfermagem para o tratamento de feridas e curativos, fisioterapia respiratória e motora, realização de exames laboratoriais e acompanhamento da assistente social.

“Quando nós começamos a atender o Seu Antônio, ele estava em um estado crítico, com 12 feridas, muito debilitado, e agora, ele melhorou bastante. Das 12 feridas, restam 6 e já em processo de cicatrização. E com o acompanhamento, a família observa, aprende e fica mais segura para cuidar nos outros dias em que a gente não está”, destacou a enfermeira da equipe, Élida Mendes.

A importância do tratamento no domicílio vai além dos cuidados médicos, pois podem ser observados outros fatores que interferem na saúde do paciente, o que não aconteceria se ele fosse apenas levado ao serviço de saúde.

“No atendimento domiciliar, nós conseguimos detectar se esse paciente está sendo bem assistido e também estar atentos às necessidades da família e, de acordo com elas, dar o encaminhamento devido, seja um acompanhamento psicológico, seja a provisão de medicação”, completa Élida.

Atualmente o SAD atende em domicílio 23 usuários cadastrados, mas com pactuação junto ao Ministério da Saúde para atendimento de 35 pessoas. Dessa forma, a equipe tem feito o trabalho de busca ativa junto às Unidades Básicas de Saúde com o intuito de captar outros usuários que estejam dentro do perfil de inserção no programa.

Para ter acesso ao serviço, o próprio usuário ou um familiar deverá procurar a sua Unidade de Saúde e solicitar o encaminhamento ao Serviço de Atenção Domiciliar, que fica situado no 1º andar do prédio anexo à Secretaria Municipal de Saúde, na Praça Getúlio Vargas S/N – Centro. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (83) 3228-6622.

Secom Cabedelo

Compartilhar