Equipes da Defesa Civil e da Secretaria de Infraestrutura monitoram efeito da forte chuva desta quinta-feira nas áreas críticas de Cabedelo

População deve ligar para o 3228.1773 e o 199 para informações e solicitações

Com a forte chuva que vem caindo em Cabedelo desde as primeiras horas desta quinta-feira (13), as equipes da Defesa Civil Municipal e da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) estão nas ruas da cidade realizando serviços emergenciais nos pontos mais críticos.

A força tarefa da Prefeitura conta com 70 homens, divididos em 4 equipes, que estão em diligência nos locais mais preocupantes, como as comunidades de Oceania e Haiti, no bairro do Jacaré; comunidade de Jardim Jericó, em Jardim Camboinha; nos bairros de Amazônia Park, Renascer, Jardins Alfa, Beta e Gama; e também nas áreas centrais da cidade.

Esses pontos de alagamentos mais danosos são previamente mapeados pelo corpo técnico das pastas e, muito embora tenham recebido serviços pontuais de intervenção em outro momento, continuam causando transtornos aos moradores.

“Esse é um daqueles dias em que as chuvas castigam muito a nossa cidade e que as pessoas precisam se resguardar, só saírem de casa para trabalhar ou em casos de extrema necessidade, para não correrem riscos de acidentes. Mas, nós da gestão, estamos na rua, e à disposição da população, principalmente dos que mais precisam”, garantiu o prefeito Vitor Hugo.

A cidade está no Alerta Vermelho do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), que prevê acúmulo de chuvas superior a 60 mm/h ou acima de 100 mm/dia. A Defesa Civil disponibiliza os telefones (83) 3228.1773 e 199 para informações e solicitações da população.

“Durante todo o ano, a Prefeitura realizou um trabalho preventivo, com desobstrução de galerias, instalação de bueiros inteligentes (que filtram o lixo), e drenagem de locais conhecidamente críticos nesta época de chuvas. Tudo buscando minimizar os danos causados pelas fortes águas que sempre caem por essa época. Agora, estamos nas ruas, monitorando e atentos aos efeitos dessas chuvas, para proteger a população e atuar para a sua segurança”, explicou o secretário da Defesa Civil, Gaston Neto.

Compartilhar