Festival de Balé relembrará brincadeiras de criança e novelas que marcaram época

Evento acontece nesta segunda e terça-feira no Centro Cultural Mestre Benedito

Relembrar as brincadeiras de antigamente e as novelas que marcaram época. Será assim mais uma edição do Festival de Balé, que acontece hoje e amanhã (17 e 18) no Centro Cultural Mestre Benedito, e encerra as atividades desenvolvidas ao longo deste ano na Escola Municipal de Balé, reunindo mais de 250 bailarinas.

O Festival terá apresentações da turma Infantil, com o tema Brincantes – uma releitura sobre brinquedos tradicionais e modernos – e da turma Juvenil, com o tema, Vale a pena ver de novo, relembrando as grandes novelas. A entrada será gratuita e aberta ao público, a partir das 19h.

Nesta edição, o Festival usará todo o espaço do recém-inaugurado Centro Cultural, oferecendo maior conforto às bailarinas e ao público. Além de camarins, no local terão exposições impressas e projeções com a história da Escola e uma lojinha para venda de produtos e acessórios de balé.

“Apesar de atrair um público muito grande e ter apresentações muito bonitas, nas edições anteriores, as programações não tinham a característica de Festival. Não conseguíamos passar para o público a temática que era trabalhada, como era desenvolvido. Após nos reunirmos com as famílias e professores, decidimos fazer essa mudança de local. Dessa forma, poderemos oferecer mais segurança e utilizar o Centro Cultural, um novo espaço que conquistamos neste ano e que comporta a realização deste evento”, destacou o secretário de cultura, Igobergh Bernardo.

A abertura do Festival, nesta terça-feira (17), será feita com a apresentação do grupo Infantil, seguida pela Juvenil.

“A nossa expectativa é que tenhamos casa lotada durante os dois dias e, com esse novo formato, consigamos fazer com que as meninas voltem a resgatar a identidade artística do balé, que anteriormente estava com um caráter mais colegial”, finalizou Igobergh.

A escola de Balé conta com a coordenação geral de Rita Spineli e coordenação pedagógica da professora Saniele Cipriano. No corpo técnico, ainda estão as professoras Alessandra Evangelista, Carolina Farias, Denilsa Martins, Maria Luíza Pires, Renata Kelly e Valeska Rique.

 

Compartilhar