Guarda Ambiental de Cabedelo atua 24 horas por dia e população pode acioná-la para denunciar e combater crimes ambientais

Impedir crimes ambientais, apreender veículos e equipamentos poluidores, e deter pessoas em flagrante delito contra o meio ambiente. Essas suas algumas das atribuições do Pelotão Ambiental, criado a pouco mais de um ano em Cabedelo.

A unidade, composta por um efetivo de 15 homens da Guarda Civil Metropolitana (GCM), é fruto de um Termo de Compromisso de Cooperação Operacional (TCCO) entre a Secretaria de Meio Ambiente e a de Segurança Municipal.

De janeiro a junho de 2019, o Pelotão Ambiental atendeu cerca de 185 perturbações do sossego; realizou por volta de 40 fiscalizações ambientais e 20 capturas de animais; e combateu aproximadamente 30 crimes contra a fauna e flora.

O Pelotão Ambiental atua 24h por dia e recebe, constantemente, treinamentos sobre legislação ambiental, poluição sonora e abordagem. Para a atuação, ele dispõe de armas, viatura e fardamento diferenciado.

“Trata-se de mais um avanço do município na área ambiental, levando segurança, fiscalização e orientação aos turistas e moradores quanto à necessidade de preservação desse importante patrimônio dos cabedelenses, que são os seus recursos naturais e o meio ambiente”, destacou o secretário de Meio Ambiente, Walber Farias.

O Pelotão Ambiental tem poderes para impedir crimes ambientais, apreender veículos e equipamentos poluidores, bem como deter pessoas em flagrante delito contra o meio ambiente, conforme determinado em lei. Trabalhando em conjunto, os Guardas Ambientais emitem relatórios, notificações e recolhem animais silvestres, enquanto os Fiscais Ambientais ficam responsáveis pelos autos de infração.

Atividades – O Pelotão Ambiental atua:

– No patrulhamento em fiscalização em área de preservação ambiental;

– Auxílio em resgates de animais;

– Auxílio à Semapa na fiscalização e atos de infração aplicadas a crimes ambientais;

– Impedir atividades como poluição de águas, invasões de áreas ambientais, desmatamentos, queimadas e corte irregular de árvore;

– Impedir a venda de animais silvestres mantidos em cativeiro e os devolver ao habitat natural;

Para acionar a Guarda Ambiental, a população pode ligar para os números (83) 99846.4868 | 3228.4413 | 153

Compartilhar