Guardas Municipais de Cabedelo aprovados em Concurso passam por capacitação para atuação junto ao meio ambiente

Iniciativa faz parte da matriz curricular dos Cursos de Formação e Habilitação Técnico Profissional que antecipa a nomeação dos futuros guardas municipais

A Prefeitura Municipal de Cabedelo (PMC), por meio das Secretarias municipais de Meio Ambiente, Pesca e Aquicultura (Semapa) e Segurança, deu prosseguimento, esta semana, aos Cursos de Formação e Habilitação Técnico Profissional dos futuros Guardas Metropolitanos, aprovados no último concurso público.

Essa etapa da formação contempla o conteúdo teórico voltado para as questões relativas à proteção e fiscalização ambiental, uma vez que o município conta com um Pelotão Ambiental destinado à atuação específica na prevenção e combate às agressões ao meio ambiente.

Os treinamentos aconteceram no auditório do Instituto Federal de Educação (IFPB), nestas segunda e terça-feira (12 e 13), e reuniram 79 aprovados.

“Cabedelo apresenta uma situação privilegiada em relação à natureza. Somos envolvidos por ela, com a presença de regiões de mata nativas, rios e praias. Essa condição, no entanto, por vezes traz alguns problemas em que temos que atuar, no sentido de proteger, combater crimes e alguns abusos. Por isso, a cidade dispõe de um Pelotão voltado para ações de prevenção, policiamento ostensivo e educação ambiental. Portanto, a habilitação nas questões ambientais é imprescindível no processo de formação dos guardas municipais”, declarou o secretário da segurança, Magalhães Galvão.

A série de treinamentos teve início no dia 14 de maio, com 86 aprovados aptos, e vem sendo realizada de forma híbrida, nas modalidades à distância e presenciais.

“À medida em que a Semapa intensifica o trabalho conjunto com a Guarda Metropolitana, por meio do Pelotão Ambiental, da formação contínua dos componentes e, agora, com a capacitação inicial voltada para os futuros guardas, percebemos uma evolução no que diz respeito ao cuidado com o meio ambiente. Teremos com certeza um número maior de pessoas aptas a trabalhar nessa área, fazendo com que não venhamos a ter maiores danos no que diz respeito à poluição sonora, a pesca predatória, entre outros fatores inerentes ao meio ambiente”, comentou o Guarda Municipal e instrutor do curso, Joselito Santana.

Compartilhar