Investimentos em educação provocam avanço no desempenho de Cabedelo no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica

Cabedelo vem se destacando regionalmente nas últimas edições do Índice Nacional de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB).

Nas duas últimas avaliações, 2017 e 2019, o município conseguiu avançar nos índices e ultrapassar as metas estabelecidas para o Ensino Fundamental nos Anos Iniciais, enquanto que nos Anos Finais, houve um crescimento em 2017 e a meta foi atingida em 2019.

No tocante aos anos iniciais, as metas estabelecidas foram ultrapassadas antecipadamente. As projeções de 4,3 para 2019 e 4,6 para 2021, foram atingidas já em 2019, com um média de 5,1.

Já para os anos finais a meta estipulada – que era de 4,5 – foi atingida e algumas escolas alcançaram a meta proposta para o ano de 2021, que é de 4,7.

O sucesso obtido pelo município no sistema nacional de avaliação da educação básica pode ser creditado aos investimentos que vêm sendo realizados na área. Investimentos em infraestrutura, qualificação e valorização dos profissionais, bem como a atenção ao alunado e ao processo ensino-aprendizagem são as marcas de uma gestão comprometida com o desenvolvimento da educação.

Além disso, a melhoria dos índices é uma condição que mobiliza a comunidade escolar como um todo em ações pontuais, a exemplo do Dia “D” de mobilização – Todos Juntos pelo IDEB, ocorrida mês passado. A ação teve como foco justamente a preparação para os testes que acontecem no período de 8 de novembro a 10 de dezembro, em todas as Unidades da Federação.

A atividade mobilizou gestores, supervisores e professores em torno da motivação dos alunos para as avaliações do SAEB (Sistema de Avaliação da Educação Básica). Ao todo, o evento contou com a participação de 725 alunos dos 5º anos e 501 dos 9º anos do Ensino Fundamental, em aulões de língua portuguesa e matemática, resolução de simulados, entre outras informações sobre a Prova Brasil.

“A gestão municipal vem investindo veementemente em recursos didáticos-pedagógicos e formações docentes, a fim de preparar nossos alunos para alçarem resultados significativos no processo de ensino-aprendizagem. Nosso compromisso enquanto Educação, é formar o cidadão em sua totalidade, colhendo frutos positivos e colecionando reconhecimento”, destacou a secretária de Educação, Márcia Moreira.

Ideb – O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica é um indicador criado em 2007 pelo Governo Federal, realizado a cada dois anos, com o objetivo de medir a qualidade do aprendizado nacional e estabelecer metas para o avanço do ensino.

As metas estabelecidas pelo Ideb são diferenciadas para cada escola e rede de ensino, com o objetivo único de alcançar 6 pontos até 2022, média correspondente ao sistema educacional dos países desenvolvidos.

Prova Brasil – A Prova Brasil e o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb) são avaliações para diagnóstico, em larga escala, desenvolvidas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC). Têm o objetivo de avaliar a qualidade do ensino oferecido pelo sistema educacional brasileiro a partir de testes padronizados e questionários socioeconômicos.

Nos testes aplicados na quarta e oitava séries (quinto e nono anos) do ensino fundamental, os estudantes respondem a questões de língua portuguesa, com foco em leitura, e matemática, com foco na resolução de problemas. Além disso, questionários socioeconômicos aplicados coletam informações junto aos estudantes sobre fatores de contexto que podem estar associados ao desempenho.

Também participam professores e diretores das turmas e escolas avaliadas, respondendo a questionários que coletam dados demográficos, perfil profissional e condições de trabalho.

A partir das informações do Saeb e da Prova Brasil, o MEC e as secretarias estaduais e municipais de Educação podem definir ações voltadas ao aprimoramento da qualidade da educação no país e a redução das desigualdades existentes, promovendo, por exemplo, a correção de distorções e debilidades identificadas e direcionando seus recursos técnicos e financeiros para áreas identificadas como prioritárias. As médias de desempenho também subsidiam o cálculo do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), ao lado das taxas de aprovação nessas esferas.

Compartilhar