Pessoas com deficiência participam de atividades lúdicas promovidas pela Prefeitura de Cabedelo

Ação fez parte da Semana da Inclusão, em comemoração ao Dia Municipal da Pessoa com Deficiência  – 8 de novembro 

A Prefeitura Municipal de Cabedelo, por intermédio da Secretaria de Assistência Social (Semas), deu continuidade, na manhã desta quinta-feira (10), na quadra da Campina da Vila, à programação da Semana da Inclusão Social, com atividades alusivas ao dia Municipal de Inclusão das Pessoas com Deficiência  – 8 de novembro (Lei n° 1.628/2013).

Consolidando o pioneirismo e a vocação do município para a causa da inclusão social, através da promoção de dignidade e igualdade, as atividades lúdicas na quadra incluíram o acesso da comunidade e das pessoas com deficiência cadastradas nos programas sociais da Semas para brinquedos como cama elástica, pula-pula e piscinas de bolinhas. 

A manhã ainda contou com distribuição de sorvetes, algodão doce e pipoca para o público presente. Uma equipe técnica de enfermagem presente também realizou aferição de pressão arterial nas pessoas que solicitaram.

“A Semana da Inclusão foi uma das formas de mobilizar e sensibilizar a sociedade sobre a importância do tema, além de proporcionar a integração entre várias políticas públicas que garantem os direitos desse segmento específico de cidadãos, que ainda enfrentam vários obstáculos sociais, educacionais e profissionais. Essa é uma luta por direitos iguais, reconhecimento de suas capacidades e a inclusão na sociedade de forma igualitária e sem preconceitos”, destacou Cynthia Cordeiro, secretária de Assistência Social de Cabedelo.

Quem participou das atividades, além do entretenimento, levou o sentimento de estar integrado a uma mobilização por algo bem maior.

“Foi um dia maravilhoso voltado às pessoas quem têm limitações. Espero que a Prefeitura de Cabedelo sempre promova essa oportunidade dessa interação”, afirmou o adolescente Wellington Firmino, autista e praticante de Jiu-jitsu.

Pais e mães que acompanhavam seus filhos também elogiaram a iniciativa. 

“Um evento desse é super importante. Proporciona bem-estar e interação social entre crianças e também entre os pais que trocam informações e experiências entre si. É a oportunidade de tirar essas crianças da rotina de terapias e consultas e oferecer outras possibilidades”, concluiu a advogada Niedja Barreto, mãe de Nicolas – criança autista.

Compartilhar