PMC homenageia ex-prefeito Enivaldo Miranda com atividades nas escolas e Concurso Cultural

A Prefeitura Municipal de Cabedelo (PMC), por meio da Secretaria de Educação (Seduc), realizou, nesta quarta-feira (23), a abertura do Ano Cultural Enivaldo Miranda. A solenidade marcou o lançamento da 5ª edição do evento que mobiliza a comunidade escolar e a população em homenagens e produção cultural acerca da biografia de uma personalidade previamente escolhida.

A solenidade de lançamento aconteceu no Cabedelo Clube. Na ocasião, o prefeito Vitor Hugo assinou o Decreto Nº 11/2018, que institui o Ano Cultural Enivaldo Miranda. O homenageado deste ano foi o primeiro prefeito eleito constitucionalmente em Cabedelo.

“Hoje iniciamos um tributo a um dos membros de uma família honrosa que escreveu a história do nosso município, e nada mais justo que homenagear alguém com uma trajetória tão notável na cidade. Do serviço que prestamos ao público, à população, levaremos o reconhecimento, o carinho e o respeito por parte da população e o orgulho da família. E isso Enivaldo carrega em sua biografia”, comentou o prefeito Vitor Hugo.

Durante todo o ano, as escolas da rede municipal de ensino serão convocadas a participar do Ano Cultural. A estratégia adotada é o incentivo, em sala de aula, do estudo, da pesquisa, do debate e da produção de peças culturais nas modalidades indicadas.

“As escolas e a sociedade são chamadas diretamente a homenagear personalidades que têm contribuído para a história e para a cultura de Cabedelo. Todo o esforço que se faz, com a participação do alunado, na homenagem a mais uma personalidade cabedelense é no intuito de que todos passem a amar cada vez a cidade e a história de Cabedelo”, declarou o secretário de educação, Neroaldo Pontes de Azevedo.

Para Ana Miranda, filha de Enivaldo Miranda, a lembrança da PMC, além de orgulhar a família, é uma justa homenagem àquele que pautou sua trajetória de vida pela atenção e dedicação à população e à vida pública.

“Essa homenagem ao meu pai faz jus ao legado lindo que ele deixou. É o respeito a uma pessoa que nasceu para o amor e para Cabedelo. Por onde passamos ouvimos relatos de sua honestidade e da atenção especial com que tratava as pessoas. Essa é uma marca de personalidade que nos deixa orgulhosos enquanto familiares e, principalmente, por saber que sua vida será motivo de estudo e exemplo”, comentou.

Sobre Enivaldo – Filho de Liberato José de Miranda e Marieta Figueiredo Miranda, Enivaldo Figueiredo Miranda nasceu em Cabedelo, em 30 de outubro de 1919. Enivaldo tinha espírito solidário. Gostava de fazer favores, sendo muito querido pelos moradores, que o achavam bonito e atencioso, dando-lhe a alcunha de “o Santo Antônio de Cabedelo”.

Casou-se com Irene Sousa, tendo, com ela, sete filhos: Ana Maria, Leda Maria, Vera Maria, Aderbal, Marilene Maria, Jânia Maria e Jânio. De sua união com a professora Eulina Fernandes, deixou mais três herdeiros: Enivaldo Júnior, Jango Magno e Cláudio José.

Em 1951 ingressou na política, como vereador. Dois anos depois, afastou-se da Câmara e foi nomeado Delegado Municipal. Após a emancipação, em 1956, Cabedelo ainda ficou dois anos com prefeitos indicados, enquanto era instalada a Comarca. As eleições só ocorreram em 1959, quando Enivaldo foi eleito prefeito de Cabedelo.

Ano Cultural – O projeto foi instituído em 2014 e tem por objetivo incentivar a pesquisa, o estudo da cultura e da história da cidade, e valorizar os autores ou aqueles que ajudaram a desenvolver e divulgar a cultura local.

Um dos objetivos principais é que, ao longo do ano, as escolas do município se engajem no estudo e na produção de produtos culturais em diversas modalidades – textos, peças teatrais, musicas, vídeos e fotografias – sobre a vida e a obra das personalidades. A população em geral também participa por meio da instituição do Concurso Cultural, em que são premiadas as escolas e membros comunidade.

A primeira edição do Ano Cultural aconteceu em 2014 e o homenageado foi o escritor e teatrólogo Altimar de Alencar Pimentel. Em seguida, 2015, foi a vez da contadora de estórias, Tia Beta. Nos anos seguintes foram homenageados o compositor Hermes Nascimento (2016), autor do Hino de Cabedelo, e Padre Alfredo Barbosa (2017), no ano em que estaria completando cem anos.

 

Secom Cabedelo

Compartilhar