Prefeitura de Cabedelo assina nova Ordem de Serviço para construção do Horto Municipal

Empresas anteriores não concluíram a construção e nova licitação precisou ser realizada; Equipamento será destinado à plantação de mudas para a preservação das áreas verdes da cidade.

O prefeito Vitor Hugo assinou, nesta sexta-feira (30), a nova Ordem de Serviço (OS) para a construção do Horto Municipal, espaço que será destinado à produção de mudas para a preservação e o estudo da flora local.

O Horto será construído com recursos próprios da Secretaria de Meio Ambiente, Pesca e Aquicultura (Semapa). A obra havia sido iniciada em 2019, mas as empresas responsáveis à época não concluíram a construção, sendo necessária a realização de uma nova licitação.

O equipamento funcionará no bairro Bela Vista, ocupando uma área total de cerca 6.600 m², e área construída de pouco mais de 386 m².  A área contará com guarita, setor administrativo, jardim sensorial, meliponários, canteiros para mudas, apoio do sombrite, galpão (para trituração), baias, depósito de substratos e estacionamentos. Além disso, também será equipado com um auditório para 30 pessoas voltado para palestras sobre educação ambiental.

“Estávamos aguardando essa nova assinatura com muita ansiedade, pois poucas cidades da Paraíba e do Brasil têm a felicidade de possuir um Horto. Um local importante onde serão desenvolvidas diversas ações em prol do Meio Ambiente do nosso município. Para iniciar essa obra, fizemos várias licitações e as empresas a abandonaram, mas agora nós a estamos retomando porque a nossa gestão é sempre dedicada e responsável com as questões ambientais. E temos demonstrado isso com várias ações, e esse equipamento nos trará mais qualidade ainda”, afirmou o prefeito Vitor Hugo.

Do Horto, sairão as plantas nativas e ornamentais de pequeno porte, floríferas e decorativas que serão usadas nos canteiros e praças de Cabedelo. Além da produção de mudas ornamentais e nativas, o local também servirá para a fabricação de composto orgânico no município, a ser utilizado na arborização, na recomposição da flora e no processo de educação ambiental no município. O processo de elaboração do adubo envolve o aproveitamento dos restos de café (cascas), cedidos por empresa produtora localizada no município.

“A construção do Horto Municipal será de fundamental importância para o Meio Ambiente do município. Já desenvolvemos essa atividade no nosso galpão de triagem, mas a nossa capacidade lá são de 2 mil mudas por mês e, neste local, iremos multiplicar por dez essa produção. Sobre a questão do adubo de compostagem, já vem sendo desenvolvido com detritos da poda, borra do café e também faremos com resíduos de verduras e frutas do mercado público, numa coleta seletiva que será ampliada neste espaço. Em breve, vamos poder também, através de um exame de laboratório, qualificar nosso composto e comercializá-lo através de cooperativas. Enfim, o Horto vai agregar muito valor na educação ambiental do município e nos permitir fazer um trabalho com maior ênfase; os estudantes vão poder nos visitar e aprender desde cedo a valorizar a natureza e isso nos trará benefícios em larga escala” concluiu o secretário de Meio Ambiente, Francisco Urtiga.

 

Compartilhar