Prefeitura de Cabedelo conclui capacitação em Ouvidoria que vai atuar na defesa dos direitos das mulheres

Curso foi promovido pelas Secretarias de Saúde e da Mulher

A Secretaria de Saúde de Cabedelo (Sescab), por meio de sua Ouvidoria, realizou, nesta terça-feira (13), o encerramento com a entrega dos certificados do curso de Capacitação em Ouvidoria, promovido entre os dias 15 de junho e 07 de julho com servidores da Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres (SEPM).

A conclusão da capacitação aconteceu na sede da SEPM e contou com a participação da secretária-adjunta da Saúde, Lenira Gabriela Azevedo; da secretária da Mulher, Priscilla Resende; e do ouvidor da Saúde, Francisco de Assis Félix.

O curso foi promovido com a finalidade de criar um novo canal de ligação entre a comunidade e o serviço público, atendendo a um pré-requisito para a aquisição do Selo Social Prefeitura Parceira das Mulheres – Ano da igualdade étnico-racial, voltado especialmente para atender casos de denúncia de racismo, violência obstétrica, intolerância religiosa e outras violações dos Direitos Humanos das Mulheres, das comunidades tradicionais e dos povos originários.

“Apesar de muitas pessoas ainda não terem conhecimento da importância do papel da Ouvidoria, é importante que atuemos para a conscientização do cidadão. E nesse momento em que o combate à violência contra a mulher está em evidência e muitas delas não sabem nem por onde começar, é importante que as mulheres saibam que podem contar conosco, que têm uma ouvidoria à disposição para ouvi-las e ajudá-las nos encaminhamentos”, destacou Lenira Gabriela.

A Ouvidoria da Mulher será instalada na sede da SEPM e os preparativos para a inauguração já estão em andamento, com previsão para acontecer no aniversário da Lei Maria da Penha – 7 de agosto.

“Quero agradecer a disponibilidade de todos envolvidos e destacar que a instituição dessa ouvidoria aqui na Secretaria será mais uma ferramenta para contribuir no combate à violência contra a mulher. Este será um local onde ela será acolhida, ouvida e apoiada, ajudando nos encaminhamentos necessários de acordo com cada caso”, afirmou Priscilla Resende.

Para Jordan Dornelas, a participação na capacitação lhe proporcionou uma visão mais ampla de como funciona uma ouvidoria.

“Foi uma ótima experiência, pois não entendia muito como era o funcionamento deste órgão e ampliou bastante a minha visão como cidadão e agora como ouvidor. Entendi que é uma ferramenta fundamental para a gestão, na garantia dos direitos dos cidadãos. Estou me colocando à disposição para ajudá-los nesta busca”, concluiu.

Compartilhar