Prefeitura de Cabedelo promove I Seminários sobre empregabilidade e oportunidade para o público LGBTQI+

Iniciativa faz parte das atuais  políticas públicas voltadas para este setor da sociedade

A Prefeitura Municipal de Cabedelo (PMC), por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), realizou, nesta sexta-feira (2), o I Seminário sobre Empregabilidade e Oportunidade para o público LGBTQI+. A iniciativa debateu questões que envolvem o acesso ao mercado de trabalho, o processo de qualificação e profissionalização, trâmites legais e impactos sociais e psicológicos da empregabilidade para esse segmento da sociedade.

O objetivo foi sensibilizar a sociedade, o empresariado e comerciantes locais sobre a importância de dar oportunidades às pessoas que se enquadram no grupo LGBTQI+ a entrar no mercado de trabalho. A temática pertence ao rol das questões que envolvem a exclusão, o preconceito, a violação de direitos e que influem diretamente na dificuldade dessas pessoas em terem acesso a educação a outras setores da sociedade.

“Quando assumimos a Secretaria notamos que, assim como para a diversidade religiosa, não contávamos com um setor voltado para o público LGBT. Conversamos com o prefeito Vitor Hugo e ele deu todo apoio para que providenciássemos a instalação de uma nova Coordenação, que está sendo encaminhada através do requerimento do vereador Divino Felizardo. Com o evento de hoje abre-se, portanto, um espaço dentro dessa mentalidade emergente em nível institucional, para agregar pessoas, discutir propostas e fortalecer a luta do público LGBT por reconhecimento e respeito”, declarou a secretária da Assistência, Cynthia Denize Cordeiro.

A mesa de debates do Seminário reuniu o vice-prefeito Aguinaldo Silva; a representante do Movimento LGBT de Cabedelo, a coordenadora do Setor na Semas, Samantha Scaranz; o vereador Divino Felizardo, o coordenador do Espaço LGBT da Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana, Vitor Palato; a gerente do Sine-Cabedelo, Socorro Pordeus; e o professor da UFPB, José Batista Neto.

“Essa é uma oportunidade de capacitar os profissionais acerca da temática da empregabilidade, sensibilizar toda a rede de proteção envolvida, bem como todos interessados no assunto para uma questão que atinge um número expressivo de pessoas LGBT. Cabedelo dá um passo importante hoje para por em discussão a problemática, cria um marco e se encaminha um tratamento melhor para as questões que atingem o publico LGBT”, comentou Samantha Scaranz.

O professor da UFPB, José Batista Neto, que discorreu sobre o tema da “Criminalização da LGBTfobia como forma de Promoção dos Direitos Humanos”, avaliou a iniciativa de promover um Seminário com  discussões acerca dos direitos humanos e das formas de promovê-los.

“A discussão que o Seminário enseja – a empregabilidade – , vai muito além da colocação no mercado de trabalho ou abertura de oportunidades. Ela abrange questões que envolvem a violência, o preconceito e outrao pontos que atingem o publico LGBT. Essa não é uma questão setorizada, ela atinge a todos nós. O seminário é a ocasião de discutir e ajudar na reafirmação da cidadania e da igualdade entre todas as pessoas”, finalizou.

Compartilhar