Prefeitura de Cabedelo promove primeira formação do ano para os cuidadores da rede municipal

A Prefeitura Municipal de Cabedelo (PMC), por meio da Secretaria de Educação (Seduc), deu inicio, nesta quarta-feira (4), à primeira formação do ano para os cerca de 200 profissionais que lidam com alunos com deficiência da rede municipal de ensino.

Durante dois dias, a equipe de profissionais da Coordenação de Educação Inclusiva estará reunida com cuidadores, professores de sala de recursos e supervisores para discutir sobre as Contribuições do Cuidador no Âmbito Escolar.

O objetivo da ação é orientar os participantes acerca das suas atribuições e a ampliação de conhecimentos nas temáticas relacionadas ao cotidiano escolar, buscando um melhor apoio à inclusão dos alunos com deficiência nas escolas.

“Estamos realizando a primeira formação do ano 2020 com os cuidadores, em que serão discutidos o papel deles em sala de aula, a essência do cuidar e do acompanhamento do aluno com deficiência. O objetivo é reforçar as informações que são dadas preliminarmente e intensificar as noções acerca do que é ser cuidador no âmbito escolar”, declarou Rosilene Feitosa Meireles, membro da equipe de Inclusão.

Entre os conteúdos discutidos destacam-se as contribuições do cuidador como auxiliar nas atividades escolares, a parceria entre cuidadores e professores nas escolas e creches, bem como, com professores de salas de recursos. A formação está sendo realizada no auditório da Seduc e é voltado para todo o contingente de cuidadores do município, cerca de 200 profissionais.

Educação Inclusiva – Ao todo, Cabedelo conta com cerca de 200 cuidadores, para atender alunos com deficiência que necessitam de acompanhamento em 20 escolas e 7 creches do município, auxiliando na locomoção, alimentação, higiene pessoal, contribuição no desenvolvimento das atividades escolares, entre outras assistências de acordo com a necessidade do aluno. Algumas escolas da rede também contam com as Salas de Recursos.

Dentre as deficiências atendidas estão a física, visual, auditiva, intelectual e Transtorno do Espectro Autista (TEA). Para que o estudante com deficiência integrado à escola venha a ter um cuidador é necessário que a instituição solicite à Seduc uma avaliação por parte da equipe de Educação Inclusiva.

Compartilhar