Prefeitura de Cabedelo realiza I Mesa Redonda sobre direitos da população LGBTQI+

Evento pôs em debate a criação do Plano Municipal de Promoção da Cidadania LGBTQI+

A Prefeitura Municipal de Cabedelo, por meio da Secretaria de Assistência Social (Semas), realizou, nesta terça-feira (5), a I Mesa Redonda “Promovendo a cidadania para a população LGBTQI+ de Cabedelo”. O objetivo foi o de construir de forma democrática, a partir de representações da sociedade civil e governamentais, o Plano Municipal de Promoção da Cidadania LBTQ+ do município.

O encontro aconteceu no auditório do Centro Cultural Mestre Benedito e contou com a participação de representações da sociedade civil, do Legislativo e do Executivo municipais. Também estiveram presente integrantes do Centro Estadual de Referência dos Direitos de LGBT e Enfrentamento à LGBTfobia da Paraíba (Espaço LGBT).

“Cabedelo dispensa um olhar especial sobre a população LGBT e promove ações para caminhar junto à comunidade. Hoje uma legislação que faculta ao executivo criar ações voltadas para esse segmento. Temos que caminhar juntos, ouvindo as demandas e desenvolvendo políticas que garantam a inclusão para que as pessoas tenham seus direitos garantidos e sejam respeitadas enquanto cidadãos plenos”, declarou a secretária de Assistência Social, Cynthia Denize Cordeiro.

Duas palestras serviram de mote para o encaminhamento das discussões e elaboração de propostas. A primeira, com o tema “Politicas Públicas e direitos LGBTQ+ – Apresentação da Conjuntura Nacional e Estadual”, teve como palestrante a gestora e direitos sexuais e LGBT/SEMDH, Roberta Rocha Schulltz.  A segunda palestra foi ministrada pelo coordenador da Diversidade Humana do Conde, Patrício Tavares, que trouxe um pouco da experiência e das ações das políticas LGBT naquele município.

“Esse encontro representa a oportunidade de compartilhar experiências e gerar um aprendizado mútuo. É um diálogo aberto com a sociedade para que possamos propor políticas públicas que atendam às demandas desse segmento da população. Cada município tem suas especificidades e quem está à frente da gestão precisa ir se adequando. Quem mostra o caminho a seguir são as pessoas, a comunidade LGBT. É preciso caminhar junto com o movimento, pois é ele quem vai indicando os caminhos a serem seguidos”, pontuou a gerente executiva de direitos sexuais e LGBT/SEMDH, Roberta Rocha Schulltz.

O coordenador da Diversidade Humana do Conde, Patrício Tavares, destacou a oportunidade de criar um fórum de discussão para a questão LGBT e a importância do poder público estabelecer esse contato e abrir espaços para ouvir o segmento.

“Quero, primeiramente, parabenizar o município de Cabedelo pela iniciativa, pois esse é um passo a frente pensando na inclusão da população LGBT. Para nós que somos LGBT é muito importante saber que temos municípios que, ao lado de todas as questões municipais, também se preocupam com a população LGBT. Esse é um momento histórico, de construção a partir do lançamento de propostas para que esse olhar sobre as demandas da população seja ampliado”.

Temáticas abordadas – As discussões do encontro giraram em torno de 4 eixos programáticos: Assistência Social e Habitação; Educação, Comunicação, Esporte e Lazer; Saúde; e Segurança Pública. As propostas geradas nas discussões servirão de base para a elaboração do Plano de Ação para a população LGBT, com vigência até dezembro de 2020.

“Nossa expectativa é que esse seja um momento de construção, de partilha de experiências e de vontade de construir uma politica séria, com propostas viáveis, para a promoção da população LGBTQ de Cabedelo. Temos que agradecer aos participantes pela presença e pelas contribuições que trazem para esse debate”, comentou a representante do Setor LGBT+ da Semas, Lourdes Albuquerque.

Compartilhar