Prefeitura promove Conferência e debate direitos e anseios das pessoas em situação de rua no município

A Prefeitura Municipal de Cabedelo (PMC), por meio da Secretaria de Assistência Social (Semas), promoveu, nesta quinta-feira (30), a I Conferência para Pessoa em Situação de Rua. O evento, que aconteceu na Praça Venâncio Neiva, lembrou o Dia Nacional da Pessoa em Situação de Rua – 30 de agosto, e debateu temas, históricos e dados relativos ao tema na cidade portuária e na Paraíba.

Sob o tema “Morador de rua não é lixo, não é bicho; é ser humano!” a iniciativa reuniu dezenas de pessoas para humanizar e sensibilizar sobre a situação de rua no município.

“O evento é uma oportunidade a mais de mostrar o trabalho que vem sendo realizado pelo Centro Pop, que acolhe as pessoas em situação de rua aqui em Cabedelo. Ações nesse sentido já foram adotadas desde o início da gestão do prefeito Vitor Hugo, em toda a cidade, a exemplo mais recente do anúncio da implantação da Casa de Passagem. Atividades como essa Conferência contribuem para a proteção dessas pessoas, muitas vezes impedidas de agir na defesa de seus direitos. É preciso garantir dignidade, respeito e melhores oportunidades para a população de rua”, disse a secretária de Assistência Social, Cynthia Denise.

O evento destacou a reflexão das lutas e anseios da comunidade que vive em situação de rua, desmistificando o imaginário sobre como vivem essas pessoas. Em Cabedelo, existem cerca 138 cidadãos nessa situação, cadastrados no Centro Pop, local onde encontram ações e serviços de saúde e cidadania.

Para o representante da Secretaria de Desenvolvimento Humano da Paraíba e militante social Luciano Oliveira, debater a temática é importante para sensibilizar a sociedade sobre as pessoas que vivem em situação de rua.

“Com iniciativas como essa, de trazer a discussão da população de rua para os espaços que eles utilizam, você democratiza o debate envolvendo a sociedade. Quando Cabedelo traz essa ação à Praça pública, traz também a perspectiva da compreensão do uso dos espaços, lutar contra estigmas e preconceitos e ampliar o debate. Faz a sociedade entender que quem está em situação de rua não é só por uma questão de responsabilidade do município ou do estado, é de toda a comunidade. Cabedelo está de parabéns pela Conferência, e também pelas políticas públicas que está adotando para esse tema, a exemplo da Casa de Passagem que, em breve, tenho certeza que será implantada aqui”, disse.

Amparo – José André está há 1 mês vivendo em situação de rua. Quando veio para Cabedelo, encontrou apoio, assistência e amparo para um dos momentos mais difíceis de sua vida.

“Eu nunca pensei em estar nessa situação. Há um tempo atrás eu tinha uma vida estável, mas, devidos a vários fatores, acabei chegando aqui. E só quem estar nessa situação, sabe da importância do apoio, do amparo. Cheguei em Cabedelo desesperado e fui muito bem acolhido pelo Centro Pop, pela Semas. Queria até parabenizar a gestão municipal por esses serviços, porque só quem precisa sabe da importância. Nossas necessidades vão além de um prato de comida, de um banho, abrigo, precisamos resgatar nossa cidadania, e aqui eu tenho encontrado isso”.

Atualmente, o Centro Pop conta com 138 usuários cadastrados e atende cerca de 20 pessoas diariamente, que têm acesso aos serviços de assistência individualizada ou coletiva, atividades educativas de promoção à autonomia, atendimento psicológico e social, retirada de documentos, encaminhamentos e acompanhamento na área de saúde, bem como, refeições diárias e cessão do espaço para lavagem de vestimentas, além dos primeiros cuidados com higiene e saúde.
“Nas atividades realizadas pelo Centro Pop, percebemos o quão é significativo e vital esse serviço ofertado pela Prefeitura de Cabedelo e nós, enquanto equipe, temos a oportunidade de humanizar ainda mais o atendimento às pessoas que mais necessitam. Através das abordagens sociais, esse público é identificado e, assim, nós iniciamos o atendimento com a perspectiva de conhecer as reais necessidades de cada pessoa em situação de rua”, disse o coordenador do Centro Pop, Willams da Penha.

O Centro Pop atende às pessoas em situação de rua (acima dos 18 anos), das 8h às 17h, na rua Monsenhor da Silva Coutinho (rua da Farmácia Monteiro), nº 228, no bairro de Camalaú. Os serviços podem ser acessados por demanda espontânea, encaminhado pelo serviço de abordagem social ou por encaminhamento da rede socioassistencial. O serviço pode ser acessado pelo telefone da Semas: (83) 3250.3166 ou pelo celular do coordenador do serviço, (83) 98814.0194.
Casa de Passagem – Um local seguro para abrigar pessoas famílias e indivíduos em situação de rua, desabrigo ou abandono. É o que propõe a Casa de Passagem, a ser instalada em Cabedelo ainda este ano. A proposta já foi autorizada pelo prefeito Vitor Hugo, e o espaço será gerenciado pela equipe da Secretaria de Assistência Social (Semas).

A Casa de Passagem vai ofertar acolhimento imediato e emergencial, com um tempo máximo de permanência para cada família acolhida. O acesso ao serviço pode ser feito por encaminhamento do Creas, do Centro Pop e demais serviços e políticas públicas, além de demanda espontânea junto a Semas.

 

Secom Cabedelo

Compartilhar