Professores do Ensino Fundamental (Anos Finais) participam de formação pedagógica para discutir os aspectos socioemocionais na formação cidadã

Ação reuniu todos os docentes do segmento e teve como tema “Que cidadãos queremos formar?”

A Prefeitura Municipal de Cabedelo (PMC), por meio da Secretaria de Educação (Seduc), realizou, no sábado (27), na ECIMMaria José de Miranda Burity, uma Formação Pedagógica para os professores do Ensino Fundamental Anos Finais. A capacitação foi voltada a todos os docentes do segmento e teve como temática “Que cidadãos queremos formar na escola?”, uma reflexão sobre o papel da educação e da escola na formação cidadã.

A formação pedagógica foi voltada a todo o corpo docente do Ensino Fundamental (Anos Finais) e teve por objetivo trabalhar a temática proposta, bem como avaliar o andamento do ano letivo e traçar estratégias para melhoria da aprendizagem dos alunos. Na ocasião, também, foi apresentado o perfil dos professores dos Anos Finais por componente curricular, pelo seu respectivo coordenador de área.

“O planejamento pedagógico é essencial, pois reúne objetivos e metas educacionais, que impactam diretamente no processo de ensino e aprendizagem. Planejar é transformar ideias em ações concretas! Com a realização de formações e reuniões periódicas, a coordenação pedagógica do Ensino Fundamental-Anos Finais da Seduc, juntamente com os Coordenadores de Áreas (por disciplina) e demais professores da rede, revisam e monitoram constantemente as estratégias a serem desenvolvidas , focando na aprendizagem dos alunos. Estes momentos são de extrema relevância, pois promovem diálogos que contribuem para embasar as ações pedagógicas e decisões estratégicas que serão realizadas no cotidiano escolar”, comentou a secretária da educação, Márcia Moreira.

As coordenadoras pedagógicas do Ensino Fundamental Anos Finais, Layanna Almeida e Mônica Cabral, destacaram a importância do momento e ressaltaram que oportunizar esses encontros aos professores da rede é de fundamental importância, pois permite que sejam realizadas além das atividades formativas, as trocas e partilhas entre os que fazem a educação nas escolas.

“Hoje, reunimos os professores do Ensino Fundamental Anos Finais para, através da palestra “Que cidadãos queremos formar na escola?”, dialogar sobre o seu papel na formação dos alunos e, posteriormente, discorrerem com seus pares a respeito do desempenho dos alunos no primeiro semestre, traçando estratégias de melhoria da aprendizagem, considerando o desenvolvimento das competências socioemocionais”, comentou Layanna Almeida.

Mônica Cabral também ressaltou o trabalho em equipe que é realizado pela Seduc em prol desse tipo de iniciativa e, sobretudo, a interação entre os vários setores que contribuem para o sucesso das iniciativas.

“Estiveram envolvidas nessa ação a Secretaria de Educação representada pela Secretária de Educação e pelo Secretário Adjunto, assim como Assessoria Pedagógica, Coordenação Anos Finais, Coordenadores de Área e professores do Ensino Fundamental Anos Finais. Ressaltamos a importância dos coordenadores de área, que construíram e executaram, juntamente com a Coordenação do Fundamental Anos Finais, as ações deste dia. Estes foram os mediadores dos diálogos entre os docentes do mesmo componente curricular, assim como, traçaram a apresentação do perfil dos professores dos anos finais do município”, ressaltou.

A temática central que trouxe o questionamento “Que cidadãos queremos formar?” foi exposta na palestra da professora Maíra Balbino, consultora pedagógica e supervisora escolar do município de Cabedelo. Ela comentou sobre a emergência da questão na atualidade, sobretudo no período pós-pandemia, e destacou a essencialidade da escola focar os aspectos socioemocionais no processo ensino-aprendizagem.

“Vivemos novos e desafiadores tempos na Educação. O índice de depressão e suicídio entre os jovens tem sido preocupante. Com isso, torna-se urgente trabalhar as questões emocionais, que sempre foram essenciais no ensino, mas nunca foram consideradas em sala de aula como deveriam. Hoje as questões das habilidades socioemocionais ganham um destaque especial em função da BNCC, onde das 10 competências gerais, 7 estão ligadas às questões sócio emocionais. Como docentes também precisamos entender e considerar que para esse cognitivo ir bem, o coração precisa também estar bem. Se isso já era urgente em outros tempos, imagine, hoje, no “pós-pandemia”?”, argumentou Maíra.

Formação Educação Inclusiva – Também no sábado (27), foi realizada uma Formação em Educação Inclusiva para todos os professores dos anos iniciais da escola da rede municipal. A ação foi uma promoção da Seduc, por meio da Coordenação de Educação Inclusiva, e acontece na Escola Municipal Paulino Siqueira.

A formação teve como tema “A inclusão Educacional e flexibilização curricular, no cotidiano escolar” e foi baseada na legislação que garante uma educação inclusiva. O objetivo foi refletir sobre a prática pedagógica como instrumento de inclusão de alunos público alvo da educação especial e contribuir na construção de aulas inclusivas. Em Cabedelo, existem cerca de 179 alunos deste público nos anos iniciais.

 

Compartilhar