Projeto Laços de Amor distribui kits enxovais e roupas infantis para gestantes em vulnerabilidade social

O prefeito Vitor Hugo participou, nesta segunda-feira (10), de mais um encontro do projeto Laços de Amor, promovido pela Secretaria de Assistência Social (Semas). A iniciativa tem por objetivo dar apoio psicossocial às gestantes em estado de vulnerabilidade social.

O evento, que aconteceu no Centro de Referência de Assistência Social (Cras), no Recanto do Poço, contou com distribuição de kit enxovais e a entrega de books produzidos para as gestantes. Também foram oferecidos pijamas, roupão e toalha – confeccionados pelas idosas nas oficinas de costura do Cras – para as crianças atendidas na Casa da Criança.

O Laços de Amor atende, mensalmente, cerca de 30 gestantes de diferentes idades e tem como foco a importância do desenvolvimento de uma gestação saudável. A meta é assegurar qualidade de vida, através de encontros com a equipe composta por assistentes sociais, psicólogos e profissionais da área da Saúde.

“É muito bom poder participar de um momento como esse e acompanhar de perto as ações voltadas para a população mais carente de nosso município. As iniciativas desenvolvidas pelo Cras e Criança Feliz consolidam ações de um modelo de gestão cuja prioridade é estar mais perto das pessoas, conversando, trocando ideias e ouvindo as reinvindicações, buscando investir na qualidade de vida de todos”, comentou o prefeito Vitor Hugo.

Laços de Amor – Parceria entre o Cras e o Criança Feliz, o projeto tem por objetivo promover o resgate da autoestima das gestantes e seus familiares, contribuir para a manutenção da sociabilidade e reforçar a importância da amamentação e os cuidados com o bebê.

“O grupo Laços de Amor Materno é um trabalho de apoio psicossocial às gestantes, que busca proporcionar às mulheres grávidas, segurança e confiabilidade, autoestima, informações e orientações de modo que elas sintam-se acolhidas e preparadas para a chegada do bebê. A gestação é um período que envolve grandes mudanças biopsicossociais, ou seja, há transformações não só no organismo da mulher, mas também no seu bem-estar, o que altera seu psiquismo e o seu papel sócio-familiar, por isso a importância do projeto”, explicou a coordenadora do Criança Feliz, Poliana Gragen.

A estratégia utilizada pelo projeto para o contato com as gestantes é a realização de reuniões mensais e da exposição dialogada, relatos de experiências, exibição de vídeos, dinâmicas de grupo, mensagens, debates e reflexões.

Secom Cabedelo

Compartilhar