Projeto Murais Urbanos estimula artistas e transforma paredes e prédios de Cabedelo em painéis coloridos e atrativos

A Prefeitura Municipal de Cabedelo (PMC), por intermédio da Secretaria de Cultura (Secult), dentro do Plano Municipal Cabedelo + Criativa, desenvolveu a primeira etapa do projeto Murais Urbanos, que propõe a transformação de muros e espaços públicos em painéis coloridos através de obras de artistas pintores, grafiteiros e muralistas locais.

A iniciativa vem promovendo uma intervenção artística em vários locais do município, onde estão sendo desenvolvidos murais urbanos que ressaltam a identidade local da cidade, despertando um sentimento de pertencimento nos cidadãos e nas pessoas que visitam a Cabedelo.

Dentre as primeiras intervenções expostas pela cidade estão os painéis do artista plástico Ulisses Cavalcante Soares Neto, mais conhecido por “Wilis Graffiti”, paraibano de nascença, com infância enraizada na cidade, mas que ganhou notoriedade no estado de São Paulo, na cidade de Guarujá, onde se profissionalizou e conquistou o Brasil com a sua arte.

“As ações deste projeto estavam previstas para o segundo semestre do ano de 2020,. frutos da lei Aldir Blanc, e tivemos que adiar devido à pandemia. A grande proposta do plano é desenvolver a cidade a partir da sua capacidade de inovação e de criatividade. Para isso, usamos a cultura como elemento de empreendedorismo, geração de renda, oportunidade de emprego e ainda de entretenimento. O muralismo é uma expressão cultural muito forte em outras regiões do país e, por isso, quisemos trazer mais um elemento que servirá como ferramenta de salvaguarda das nossas identidades. Wilis deu o pontapé inicial, mas ainda teremos expostas na cidade as obras de artistas plásticos locais, como Didik Viana e Carlos Nunes” destacou o secretário de Cultura, Igobergh Bernardo.

Em uma parceria entre a PMC e o Sebrae/PB, o artista plástico Wilis veio ao município para realizar a 1ª etapa do projeto Murais Urbanos. Na cidade, ele deixou sua marca com os murais “Barco de Pesca 3D”, na Praça Getúlio Vargas, onde utilizou em técnica anamórfica uma memória interativa das jangadas artesanais, característica marcante de nossos pescadores; “Juliette no Por do Sol”, um muro no Parque Turístico do Jacaré, no qual o artista fez uma junção de um ícone atual da representatividade paraibana fazendo memória a um dos cartões postais mais belos do Brasil; a arte “Surfando na Praça”, também na Praça Getúlio Vargas, que lembra a prática do esporte náutico mais praticado da cidade, proporcionando diversão e interação com os expectadores; e, por fim, um gigantesco painel do “Mestre Benedito” no prédio do Centro Cultural de mesmo nome, situado no bairro de Camalaú, que rememora a personalidade de José Benedito da Silva.

“Eu me especializei em pinturas realistas. Na técnica do muralismo eu reproduzo bem cenas do cotidiano, pessoas, animais… E eu sentia muita vontade de fazer algo na cidade onde eu aprendi essa arte. Por isso que os murais que criamos utilizam elementos que preservam a história e a identificação com Cabedelo. E a grande sacada é de que os apreciadores dessa arte possam interagir e se divertirem com as obras”, ressaltou Wilis.

Compartilhar