Secretaria da Mulher de Cabedelo programa ações sobre saúde, debates sobre violência feminina e formas de incentivar o empreendedorismo durante a quarentena

Atividades estarão disponíveis no Instagram oficial da SEPM a partir desta quinta-feira, dia 4, e contemplam os projetos Remexer, Maria Empreendedora e Ondinas Cabedelo

Buscando debater e combater a violência e os abusos contra a mulher, bem como incentivar o empreendedorismo e o bem-estar durante o período da quarentena, a Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres (SEPM) de Cabedelo programou uma série de atividades online sobre os temas.

Através do Instagram @sepmoficial, a equipe da pasta vai disponibilizar vídeos e lives para manter as ações que que já eram oferecidas rotineiramente pela SEPM a antes da quarentena. As atividades começam já nesta quinta-feira (4) com uma live do projeto Remexer, com a professora Erlane. A partir das 16h30, muita dança e animação com todos que fazem parte do grupo nos bairros de Intermares, Renascer, Camboinha, Campina da Vila e Jardim Manguinhos.

Na sexta-feira (05), o assunto é violência feminina. A partir das 19h, uma live com as advogadas Maryane Camurça e Juliana Nóbrega vai debater o Cyberbulling, mostrando o que é e, como combater e denunciar atos de abuso contra a mulher nas redes sociais.

Ondinas e Maria Empreendedora – Além das lives, a SEPM também preparou vídeos que estimulam o empreendedorismo da mulher cabedelense, através do projeto Maria Empreendedora. Serão disponibilizadas receitas simples e práticas com Clara Costa, mostrando como fazer massa de pizza e pastel para consumo próprio ou para aumentar a renda da família.

O Ondinas Cabedelo, projeto que incentiva e investe nas artesãs locais, também se readaptou aos tempos de Pandemia. Uma parceria com a empresa Linhas Círculo S/A vai possibilitar que as artesãs mantenham sua produtividade, criando mais uma coleção para este ano, com coordenação do estilista Léo Mendonça e da designer de moda Analise Guedes. A entrega dos kits doados pela Círculo será feita pessoalmente a cada uma das participantes do projeto, de forma que elas possam seguir com as produções.

“Esse projeto online foi a forma que buscamos para manter nossas ações, dando suporte às mulheres que usam nossos serviços, enaltecendo-as e mantendo a mensagem de que elas podem conseguir sua autonomia, buscar seu empoderamento mesmo diante dessa pandemia. Além do empreendedorismo, também contemplamos a saúde e o bem-estar de nossas meninas, com o projeto Remexer, para que elas mantenham-se na ativa, principalmente agora. E por fim, um tema sempre necessário, que é a violência contra a mulher. Vamos esclarecer os tipos de abuso que acontecem nas redes sociais, as maneiras de denunciá-los, a quem procurar… Mostrar às mulheres que elas não estão sozinhas ou desprotegidas, que o poder público zela e está pronto para acolhe-las”, detalhou a secretária da Mulher, Priscilla Rezende Santino.

Compartilhar