Secretaria de Educação de Cabedelo realiza encontro cultural para incentivar a leitura e a produção literária e artística nas escolas da rede municipal

Evento homenageia a professora Célia Aguiar (in memorian), 1ª coordenadora do Ano Cultural

A Prefeitura de Cabedelo (PMC), por meio da Secretaria Municipal de Educação (Seduc), realizou, nesta terça-feira (14), o I Café Literário “Célia Aguiar” e o “Celeiro da Cultura Cabedelense”. O evento, que aconteceu no auditório da Seduc, é uma iniciativa da coordenação do Ano Cultural e Leitura Virtual e tem como objetivo principal incentivar o gosto pela leitura e oportunizar a descoberta de novos talentos na cidade.

A primeira edição do Café Literário contou com a presença de pessoas ligadas à educação e à produção cultural na cidade. Professores, gestores e alunos do sistema municipal de ensino, escritores e membros recém empossados da Academia Cabedelense de Letras e familiares da professora Célia Aguiar prestigiaram o evento e tiveram oportunidade de acompanhar uma série de atrações.

“O maior destaque de uma iniciativa como a do Café Literário é promover a descoberta de novos talentos. Talentos que estão nas escolas, entre nossos alunos e colegas de trabalho. Proporcionar esse incentivo e promover a visibilidade é uma missão que a educação de Cabedelo abraça e busca sempre promover, dando oportunidade e abrindo espaços para a exibição e, porque não, para o desfrute dessas produções da criatividade e da sensibilidade”, declarou o secretário adjunto da Educação, Jordan Dornelas.

Na programação do evento, destaque para leitura de textos poéticos em homenagem à professora Célia e com outras temáticas, apresentações musicais de profissionais e alunos da rede, exposição de banners do anos culturais já realizados, exposição de livros.

“A iniciativa do Ano Cultural deixou, ao longo dos anos, um legado de valorização e empoderamento da cultura local. Ele abriu oportunidade para que crianças, jovens e adultos tivessem oportunidade significativa de mostrar o seu potencial artístico cultural, por meio de atividades realizadas nas escolas e na comunidade. O Café Literário nasce com o objetivo de agregar pessoas, descobrir e mostrar talentos, mas sobretudo para incentivar a produção artístico cultural entre o alunado da Rede municipal de ensino”, comentou a coordenadora do Ano Cultural, Andrea Silva.

Homenagem – O Café Literário é uma programação do Ano Cultural, evento criado para homenagear figuras de destaque na produção e na vida cultural, educativa e política da cidade. O encontro lítero-artístico recebeu o nome da professora Célia Aguiar, primeira coordenadora do Ano Cultural, que esteve por cinco anos à frente de sua coordenação.

“O café leva o nome da professora Célia como uma forma de homenageá-la. Ela esteve à frente da pasta do Ano Cultural por cinco anos, no qual realizou um trabalho excelente, conduzindo-o com maestria, sempre atenciosa, amável e competente. Essa iniciativa é uma forma de dar continuidade ao que ela implantou e traçar novos horizontes culturais na comunidade escolar.”, afirmou a coordenadora Andréa.

A realização do Ano Cultural foi instituída em 2014 e, em sua primeira edição, teve como homenageado o escritor Altimar Pimentel. A iniciativa busca valorizar o estudo da história e da cultura local, fomentar o desenvolvimento de atividades artísticas, a produção e disseminação de conteúdos literários e o desempenho linguístico nas escolas da rede pública municipal de ensino, bem como na Comunidade Cabedelense.

O Ano e o Concurso Cultural mobilizam, a cada edição, alunos da rede municipal e comunidade cabedelense na produção literária e artística, tendo como base a vida e a obra dos homenageados. Em sequência o evento teve como homenageados a  contadora de histórias Tia Beta (2015), o poeta e compositor Hermes Nascimento (2016), o Padre Alfredo Barbosa (2017), o primeiro prefeito constitucional de Cabedelo, Enivaldo Miranda (2018) e o mestre de coco de roda, Mestre Benedito (2019).

Por conta da pandemia de Covid-19, o Ano Cultural sofreu uma interrupção, não sendo realizado em sua integralidade nem no ano passado, nem esse ano.

Compartilhar