Sejel participa de graduação de atletas de Jiu-jitsu

A equipe Cascão de Jiu-jitsu, em parceria com a Prefeitura Municipal de Cabedelo (PMC), através da Secretaria de Esportes, Juventude e Lazer (Sejel), realizou, nesta sexta-feira (8), um evento comemorativo para a graduação de atletas da modalidade.

A iniciativa aconteceu no Ginásio Poliesportivo de Camalaú e contou com a participação de cerca de 70 pessoas, entre atletas e público. O evento foi marcado pela mudança de faixa de 15 atletas, cujas cores variaram de acordo com a evolução e tempo de treino, participação em competições e títulos.

“Essa iniciativa tem proporcionado aos jovens cabedelenses a prática de uma modalidade olímpica, tirando-os da ociosidade e dando oportunidade de crescimento. É uma satisfação ver o quanto esses jovens cresceram e estão levando o nome da nossa cidade pelo mundo afora. O esporte é uma ferramenta de ação social e que contribui para o desenvolvimento de jovens e adolescentes, tanto social quanto fisicamente, fazendo jus ao investimento que tem sido feito”, destacou o secretário de esportes, Maurício Vicente dos Santos.

O professor Henrique Marinho, faixa preta de Jiu-Jitsu, treina jovens e crianças voluntariamente há 8 anos com apoio da Prefeitura.  Nesta atual gestão passou a integrar o quadro de educadores do município. No último dia 3, a equipe Cascão Jiu-jitsu recebeu o troféu Open Paraíba “Academia Campeã”. Dentre os atletas integrantes da equipe, dois estão nos Estados Unidos para disputar o Campeonato Norte-americano no próximo dia 26, e os demais irão disputar o Nordeste Cup, que será realizado no próximo dia 17, em João Pessoa.

“É muito gratificante e também uma realização pessoal estar à frente dessa equipe e poder colher os frutos desse trabalho. O esporte estimula o companheirismo, o sentimento de família e o respeito, promovendo mudanças significativas no comportamento dos jovens”, afirmou Henrique.

Para Stefanya Januário, que recebeu a faixa marrom, o reconhecimento é mais uma motivação para seguir em frente.

“Foi muito emocionante porque eu não estava esperando. É uma satisfação enorme. Muita gente treina e acaba desistindo do meio do caminho, e esse reconhecimento me motiva a treinar cada vez mais. Eles (os mestres) acreditaram em mim, então eu também tenho que acreditar que sou capaz de carregar essa faixa, que me traz muito orgulho”.

Secom Cabedelo

Compartilhar