Semapa distribui mudas de plantas para população cabedelense

Ação fez parte da Semana do Meio Ambiente em alusão ao Dia Mundial do Meio Ambiente – 05 de junho

A Prefeitura Municipal de Cabedelo, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, Pesca e Aquicultura (Semapa), promoveu, nesta sexta-feira (04), a distribuição de mudas de plantas nativas à população. A ação aconteceu na Praça Getúlio Vargas e fez parte das atividades da Semana do Meio Ambiente, alusiva ao Dia Mundial do Meio Ambiente – 05 de junho.

A campanha começou na segunda-feira (31 de maio) e foi realizada de forma online, através do Instagram da Semapa (@semapacabedelo). A iniciativa tem como objetivo promover ações voltadas à proteção do meio ambiente e à integração das comunidades locais.

Na ação desta sexta-feira , foram disponibilizadas cerca de 200 mudas arbóreas nativas da região, a exemplo de Algodão da Praia, Craibeira, Cupiúba, Flamboyant, Ipê (amarelo, roxo e rosa), Paineira e Pau Brasil. Também foram distribuídos dezenas de pacotes com adubos orgânicos, compostos por casca de café e poda trituradas, produzidos pela própria equipe da Semapa.

A atividade contou com a presença da primeira-dama do Município, Daniella Ronconi, que ressaltou a importância do trabalho desenvolvido pela Semapa.

“Ações como essa pretendem deixar a cidade ainda mais aprazível, verde e saudável , e ainda sugerem o papel de conscientização da população com a preservação da natureza. Hoje vivemos um caos climático em decorrência da depredação e estamos sempre correndo atrás de resgatar o que foi destruído pela própria ação humana”, destacou Daniella.

O secretário de Meio Ambiente, Francisco Urtiga, ressaltou a importância da Semana e do trabalho da Semapa como forma de conscientizar a população acerca da importância com a preservação do ecossistema local.

“Com essa semana do Meio Ambiente nós enfatizamos a educação ambiental e a consciência das pessoas em manterem a cidade verde e arborizada, para uma qualidade melhor de vida do cidadão. Temos que ter essa consciência de proteção não só com as árvores, mas também com a destinação correta dos resíduos e na conservação dos nossos rios e praias”.

Além da distribuição em praça pública, a Semapa também promoveu o plantio de mudas nas áreas verdes e praças dos bairros de Intermares e Renascer. Esse é um trabalho que a Semapa desenvolve em áreas planejadas com mudas arbóreas, frutíferas e ornamentais. No próprio galpão de triagem do órgão, já existe uma estação de produção de composto orgânico e está sendo montado o segundo viveiro provisório, que contém estufas com capacidade de produzir cerca de 5 mil mudas por mês. O viveiro definitivo está sendo construído no loteamento Bela Vista e terá capacidade de produzir 20 mil mudas

A primeira-dama Daniela Ronconi visitou o viveiro provisório da Semapa e ficou entusiasmada com o resultado.

“Estou muito feliz. Isso aqui mostra a consciência dessa administração e mostra a necessidade de levar essa transformação para Cabedelo. Além de ter o viés econômico: com a depredação feita por pessoas que não têm zelo pelos nossos bens, vamos precisar sempre renovar e fazer o replantio. Como estamos cuidando da própria produção, inclusive do adubo que também é feito no Município, os técnicos paisagistas sabem muito bem os custos que tudo isso representa para os cofres públicos”, pontuou.

Conscientização – A doação de mudas estimula a conscientização da população no sentido do plantio e replantio de árvores.

“Muitas pessoas querem cortar árvore por motivos fúteis, como pra evitar que suas folhas sujem, para impedir que outras pessoas fiquem conversando sob sua sombras e até mesmo comentem o equívoco de substituir árvores nativas por algumas árvores exóticas, o que pode ocasionar desequilíbrio ambiental, a exemplo da espécie Neem (Nim), que é uma árvore de origem indiana e que está causando a mortandade das abelhas nativas devido às toxinas do pólen. Por isso a Semapa ressalta que o importante não é somente fazer a doação, mas educar o plantio da espécie correta, evitando o desequilíbrio causado pelo plantio em gestões anteriores”, concluiu o secretário-adjunto da Semapa, Marcos Valério.

Compartilhar