Seminário debate Política de Assistência Social e Mundo do Trabalho em Cabedelo

A Prefeitura Municipal de Cabedelo (PMC), por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) e do Acessuas Trabalho, realizou, nesta terça-feira (18), o Seminário Municipal do Acessuas Trabalho de Cabedelo.

A iniciativa, que aconteceu no auditório do Iesp, buscou promover a integração dos usuários da Política de Assistência Social do município ao mundo do trabalho, por meio da articulação, identificação, sensibilização, desenvolvimento de habilidades e orientação para o mundo do trabalho, a fim de possibilitar sua inserção formal ou informal na produção de bens e serviços.

O Seminário teve alcance Estadual e recebeu inscrição de participantes dos municípios de Pombal, Patos, Desterro, Queimadas, Bananeiras, Guarabira, Santa Rita, João Pessoa e Cabedelo, que são profissionais da Assistência Social, Saúde e Educação.

O evento promoveu uma reflexão acerca das experiências e ações desenvolvidas, bem como pontuar possíveis impacto do programa em Cabedelo. Para isso foram realizadas palestras divididas ao longo do dia, abordando temáticas como “Políticas de Assistência Social e Mundo do Trabalho”; “Lei da Aprendizagem Profissional e acesso dos adolescentes e jovens as vagas disponíveis em Cabedelo”; e “Experiência de jovens que estão vivenciado a aprendizagem Profissional em Cabedelo”.

“A gestão municipal em Cabedelo tem dado total apoio a este Programa, considerando sua relevância para a autonomia e mudança de vida das pessoas em situação de vulnerabilidade social, objetivando auxiliar às famílias a estarem melhor preparadas para conseguirem ingressar no mercado de Trabaho”, afirma a secretária da Assistência Social Cynthia Cordeiro.

“O Acessuas Trabalho em Cabedelo representa oportunidade que o município possui de construir uma Política de Trabalho Municipal integrada com as políticas de assistência social, educação, saúde em conjunto com Política de Desenvolvimento Econômico/Territorial que oportunize a população a ter acesso a qualificação técnico-profissional; a intermediação pública de mão-de-obra; o apoio ao microempreendedor individual e à economia solidária; o acesso a direitos sociais relativas ao trabalho (formalização do trabalho); articulação com comerciantes e empresários locais para mapeamento e fomento de oportunidades”, concluiu Renildo Moraes, coordenador do Programa Acessuas Trabalho de Cabedelo.

Semas

Compartilhar