Trabalhadores do ramo alimentício participam de curso de Manipulação de Alimentos oferecido pela Prefeitura

A Prefeitura Municipal de Cabedelo (PMC), por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Sescab), e em parceria com a Vigilância Sanitária, deu inicio, nesta segunda-feira (23), ao Curso Básico de Boas Práticas de Manipulação de Alimentos. As aulas, que vão até o dia 27, acontecem no auditório do Procon, no período da manhã.

A iniciativa é voltada aos profissionais que atuam no processo de produção alimentar e visa orientá-los nos cuidados básicos de higiene e conservação dos alimentos e, sobretudo, promover as boas práticas de segurança alimentar. São 50 alunos matriculados que, ao final do curso, terão direito a certificados.

“O objetivo da capacitação é introduzir os métodos, aspectos da legislação vigente, legislação sanitária específica e os cuidados que o manipulador tem que observar no momento em que estiver lidando com o alimento. São cuidados exigidos não só no momento do preparo, mas também em momentos como o acondicionamento e o transporte. Todas essas fases são extremamente importantes para preservação da saúde da população, e podem evitar um surto de doenças transmitidas por alimentos, que vão desde as diarreias até outros problemas mais sérios. Nossa prioridade é o usuário, por isso a Sescab está capacitando as pessoas que fornecem alimentos e que fazem a manipulação para que consigamos ofertar uma saúde de qualidade à população em todos os setores e em todas as áreas”, destacou a gestora da Vigilância em Saúde, Júlia Vaz.

O curso é destinado aos responsáveis pelo setor alimentício e aos trabalhadores envolvidos com o transporte, manuseio e produção de alimentos. A iniciativa busca, ainda, capacitar aqueles que desejam ingressar nesse mercado, fornecendo-lhes noções básicas sobre o manuseio dos alimentos e os cuidados preventivos para preservação da saúde dos consumidores.

A ação faz parte da programação oficial da Vigilância Sanitária e é oferecida semestralmente. A oferta visa atender à exigência da resolução RDC Nº 216, de15 de setembro de 2004, que prevê a supervisão e a capacitação periódica dos operadores do setor alimentício.

A exigência se estende a todo estabelecimento que exerce as atividades de manipulação, preparação, fracionamento, armazenamento, distribuição, transporte, exposição à venda e entrega dos alimentos preparados ao consumo. São considerados serviços de alimentação as cantinas, bufês, comissárias, confeitarias, cozinhas industriais, cozinhas institucionais, delicatéssens, lanchonetes, padarias, pastelarias, restaurantes, rotisserias, franquias e similares.

Secom Cabedelo

Compartilhar